quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Olha, mais uma pieguice

o final do dia chega com
a brisa fresca que acompanha
a noite menina reluzente e escura
sombria e atraente, secreta e apelativa
as buzinas intercalam com os faróis a piscar
as luzes citadinas rolam no asfalto 
para cá e para lá num contínuo decrescente
uns chamam-lhe o descanso do guerreiro
outros renascem na arena dos jogos nocturnos
uns apanham o lixo dos outros,
outros contam o tic-tac interminável
e outros vivem a noite
 longa para quem labora
 curta para quem farra
 que voa para quem dorme
 que tarda a passar para quem 
descansa sob as estrelas
 quente no inverno
 gélida na solidão do verão
Nada
Olvidarás
Impensável
Tolher
Elogios

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

E agora o quarto...e como eu gosto disto e da ternura que me recorda

Quando o dia entardeceu
E o teu corpo tocou
Num recanto do meu
Uma dança acordou
E o sol apareceu
De gigante ficou
Num instante apagou
O sereno do céu
E a calma a aguardar lugar em mim
O desejo a contar segundo o fim.
Foi num ar que te deu
E o teu canto mudou
E o teu corpo do meu
Uma trança arrancou
E o sangue arrefeceu
E o meu pé aterrou
Minha voz sussurrou
O meu sonho morreu
Dá-me o mar, o meu rio, minha calçada.
Dá-me o quarto vazio da minha casa
Vou deixar-te no fio da tua fala.
Sobre a pele que há em mim
Tu não sabes nada.
Quando o amor se acabou
E o meu corpo esqueceu
O caminho onde andou
Nos recantos do teu
E o luar se apagou
E a noite emudeceu
O frio fundo do céu
Foi descendo e ficou.
Mas a mágoa não mora mais em mim
Já passou, desgastei
Para lá do fim
É preciso partir
É o preço do amor
Para voltar a viver
Já não sinto o sabor
A suor e pavor
Do teu colo a ferver
Do teu sangue de flor
Já não quero saber.
Dá-me o mar, o meu rio, a minha estrada.
O quarto vazio na madrugada
Vou deixar-te no frio da tua fala.
Na vertigem da voz
Quando enfim se cala.

(canção e vídeo completos aqui)

Alguns têm piada

Dizia-me um jovem castiço um destes dias que estava a deixar de fumar. Perguntei-lhe a idade, ao qual ele respondeu que tinha 16. Não pude evitar rir-me e dizer-lhe que aos 16 é quando se começa a fumar (no caso dos casos tardios, eu sei). Disse ele então que, mesmo sabendo que iria engordar, tal como aconteceu com o pai, estava determinado a tentar. Pensei para com os meus botões que este jovem, boa pessoa que é (e não estou a ser irónica), ainda tem muito que experimentar até afirmar convictamente que irá deixar de fazer qualquer coisa nociva para a sua saúde.

Parvoíces

De vez em quando, tenho cada conversa mais sem sentido com certos interlocutores, que até a mim causam impressão!

Ponto da situação auditiva

Então, após 2 consultas e 2 exames da especialidade, pôde concluir-se que, ao contrário do que jocosamente afirmam amiúde pai, marido e filho, eu não sou nem estou a ficar surda. O que não é novidade para mim, pois todos os dias oiço coisas que não devo, vindas de quem é ainda mais desbocado/a do que eu. Venha a próxima consulta, já amanhã! Este ano, tiro a barriga de misérias, no que toca à verificação do bom funcionamento de todos os meus orgãos.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Irritações - V - do wolfman geek peludo que já não o é tanto

Esta irritação não me pertence, mas podia, sem tirar nem pôr:

"Off-topic: sabes uma coisa que me irrita mesmo, mesmo, mesmo, mesmo? Waiting rings. Quando ligo p alguém a última coisa que me interessa levar nos tímpanos é com o caralho da música que o(a) gajo(a) ouve. Invençãozinha mais idiota."

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Leitura da mesinha de cabeceira e só para quem gostou dos livros; os outros escusam de (me) ler


Uncle, meet Bones

Esta é a Ossos, a antropologista forense com competências sociais mínimas que,
 
juntamente com o resto da equipa do laboratório,o psicólogo Sweets e o agente do FBI, Booth,
tem-me distraído durante longas horas nos últimos 5 ou 6 anos. Vai actualmente na temporada 7 e a Ossos apresenta-se barriguda e com todas as características inerentes a este estado de graça, sem negligenciar as características pessoais e profissionais a que me habituou: pragmática, profissionalmente excelente, consciente de tal e por isso vaidosa e arrogante q.b., ingénua e distante no que toca a relacionamentos pessoais e sociais.
A actriz, de seu nome Emily Deschanel,  esteve efectivamente grávida enquanto decorriam as gravações da temporada que agora passa por cá e pariu em Setembro de 2011.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Irritações - IV

Certos jovens de hoje em dia têm tão inculcada a ideia de que aprender tem que ser divertido que até se esquecem de que estudar dá trabalho e leva tempo.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Irritações - III

O programa que está a ser transmitido na RTP 1, neste preciso momento. Mas mais do que o programa, irrita-me o tom usado pelo apresentador, para massacrar os concorrentes. Eu sei que há muito dinheiro em jogo e isto é um jogo, mas ser humilhado em público, num tom paternalista, superior, cínico e arrogante não faz parte dos meus gostos televisivos. Prefiro a Ossos barriguda.

Mais uma oferenda simpática

A Mammy (devo dizer que adoro o nick escolhido) ofereceu-me o segundo selinho do ano 
- e último, espero eu, pois sou pouco dada a estas correntes. Já este ano recusei re-passar uma corrente semelhante (remetida pelo Ness, que é da casa), por conter questões demasiado sérias, intimistas e que me obrigariam a pensar em assuntos e pessoas do passado a que não quero retornar. Faço referência a este selo por respeito para com a pessoa, pessoalmente desconhecida para mim, que escreve um dos blogues mais carinhosos, maternais e sem pieguices que tenho vindo a ler.
As respostas seguintes serão muito sucintas e nada desenvolvidas e pouco ajudarão a que, quem não me conheça, deseje conhecer-me mais. Haverá até perguntas cuja resposta aparecerá em branco.
Mammy, desde já as minhas desculpas, sim? Mas estes selinhos blogosféricos, que inclusive passei, fazem agora parte das minhas irritações. Por isso, desta vez não o passo a ninguém, apenas me limito a responder:

Eu sou: Dorminhoca

Gosto Musical: Variado e antiquado.

Comida: Muita e de preferência, tradicional portuguesa.

Desenho: Mal.

Amores da minha vida: Tive e tenho alguns e mantenho alguns dos que já tive.

Coisas que não gosto:  Ler aqui.

Opinião sobre o panorama sócio-político em Portugal: Nota 2, na escala de 1 a 5

O que mais odeio: Depende dos dias e das horas, mas ser acordada, ao fim-de-semana, com muito barulho é uma delas. 
Humor: Claro que sim! Não se nota?

Frases mais ditas por mim: A lenga-lenga diária que começa com "sabes uma coisa?" e acaba com "veremos" e o característico "MAU!!!" dirigido aos alunos.

Informações pontuais sobre mim:

Nome: Por acaso gosto dele.

Signo:
Leão.

Estás apaixonada? Sim.

Já fugiste de casa? Não.

Ris-te de coisas bobas? Sim.

Já beijaste na chuva? Sim.

Já tiveste o coração partido? Sim.

Já partiste o coração de alguém? Sim.

Estás com saudades de alguém neste momento? Sim.

Já pensaste em matar-te?Sim.

O teu cabelo odeia-te? Enfim...

Tens medo do escuro? Não.

Tens alguma tatuagem? Sim.

Música: 

Lembras-te dele quando ouves uma certa música? Dele, de quem? E que música?

Já foste a um concerto da tua banda favorita? Sim.

Qual a tua música favorita? Depende do estado de espírito.

Cinema e Televisão:

Amas filmes românticos? Não. Só gosto.

Comédia ou terror? Comédia.

Qual a tua série preferida? Que mania, tenho várias, ora!

Qual é o teu filme preferido? Consta do meu perfil.

Literatura:

Gostas de ler? Sim.

Qual foi o livro que marcou a tua vida? Nenhum. Os meus bons livros são-no com o mesmo peso e medida.

Qual o livro que odiaste ler? Nunca odiei ler nenhum livro. Se não gosto, nem continuo.


Dou por encerrada a época do selo, por estas bandas.  

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Irritações - I

O tipo de letra "times new roman". Abomino, evito e é um "put off" quando tenho que ler documentos com aquela bodega.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Desejos

Tivesse eu espaço e isto seria uma das coisas que coleccionaria:

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

O Alex e o vinho do Porto...mnham, nhamm!

Têm ou não têm algo em comum?
ADENDA: FOX, 5ªs feiras, às 23:10 horas

Procura-se: Mano desaparecido

(Pois se não tivesse desaparecido, não se procurava, obviamente.)
  • Ser humano supostamente do género masculino, a acreditar em palavras escritas no passado, com maturidade inferior à de um elefante bebé;
  • De idade biológica a roçar os 40 anitos, talvez, mas com aparência de jove inconsciente que só diz asneiras, mas por vezes, acerta na "mouche";
  • Com escritos de natureza discutível, nacionalmente conhecidos, especialmente pelos seus leitores que possuem tanta ou menos sensibilidade do que ele;
  • Habitualmente visto, no passado, a rondar blogues durante a hora de expediente do funcionalismo público. Será que é? Nunca se me constou.
  • Agradecem-se informações do seu paradeiro; serão oferecidas alvíssaras a condizer.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Do que me fui lembrar

Faz hoje exactamente dez anos que festejei o dia numa pizzaria, no Porto, (não me perguntem o nome) perto do Hospital Militar. A piadinha que corria era a de que eu iria rebentar nessa noite e o puto sairia portista (cruz credo!). A outra barriguda rebentou exactamente 3 meses depois de mim. Foi um ano profícuo, sim senhora!

Dia em branco, só para destoar

DiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiados namoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDia dosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiados namoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiados namoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDia dosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiados namoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDia dosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiados namoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiados namoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiados namoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiados namoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiados namoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiados namoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDiadosnamoradosDia dos namoradosDia os namoradosDiadosnamorados

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Tiques - II

Eu digo "porra" quando outras pessoas, na mesma situação, diriam "foda-se".

Constatação

Nada como falar abertamente sobre certos assuntos com pessoas estranhas para me sentir bem mais levezinha. E o melhor é que não precisei de pagar consulta! Quinta-feira, contudo, vou mimar-me lá p'ró outro lado, isto é, contribuir para o pib vimaranense! Faz igualmente bem!

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Já cá canta mais um

 
Mais uma vez, a Orquídea Selvagem foi bastante generosa e carinhosa comigo e ofereceu-me o selo partilhado em cima. Como "good girl" que sou (às vezes), citá-la-ei e cumprirei  com as regras que são as seguintes:

"Liebster em alemão significa: favorito, querido, amado. Recebê-lo, significa que o seu blogue é muito querido pela pessoa que lho presenteou".

Regras do Desafio:

1) Link de volta com o bloguer que lho deu;
2) Cole o selinho no seu blogue;
3) escolha 5 blogues para repassá-lo, que tenham menos de 200 seguidores;
4) Deixar comentário aos escolhidos avisando que estão recebendo o selinho.

E desta vez, os meus "queridos e queridas" são:
Agora, juizínho a todas e a todos, desta que muito vos quer.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Conclusão à vista

Neste tasco, o número de comentários é directamente proporcional ao grau de disparates e banalidades escritas. Seriedade não é mesmo convosco (salvo raras excepções :P). Nem comigo, acrescento eu antes que algum de vós se lembre de tal.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

História para adormecer

Então estava eu ontem à noite já preparada para ir para a cama, com o leite da noite tomado, pijama vestido e óculos de leitura colocados, quando me lembrei de ir espreitar a minha conta no facebook, onde ultimamente tem andado o meu filho a jogar e eu queria verificar o que é que ele afinal tanto joga aos fins-de-semana, que necessite andar a saltitar de contas, entre a dele e a minha. Nada de mal, adianto já. Coisas virtuais de canalha.
Devo adiantar que não percebo um cu de como aquela merda funciona. Não sei acrescentar amigos, sempre fui acrescentada e disse que sim a toda a gente que me pedia, desde que alguma vez lhes tivesse posto a vista em cima. Então, a minha lista consiste em familiares, ex-alunos, amigos/as de verdade, colegas de profissão, meia dúzia de americanos e ingleses com quem contactava via yahoo há uns anitos e talvez três pessoas da blogosfera, uma delas recentemente auto-excluído do facebook. Nunca perdi tempo a explorar aquilo, daí o meu desconhecimento das suas opções e funcionalidades. Também não interessam para o caso.
Estava eu na bisbilhotice da minha vida virtual e da do meu filho, quando de repente vejo algures um nome conhecido, que tinha acabado de publicar um vídeo duma música qualquer. Carrego nele e digo "olááááááaááááá´!" e não é que o contacto me respondeu passados segundos, dizendo no seu inglês impecável "long time no see. Com tens passado?". E pronto, estava dado o mote de abertura.
Contextualizando: ele manteve, até 2009, um blogue onde divulgava os seus gostos musicais e que eu lia assiduamente, até porque, até essa altura nós já tínhamos tido, durante anos, muitas conversas sobre música e não só, noutro sítio qualquer que agora não me lembro. E já o apresentei aqui atrasado, a propósito duma discussão linguística sobre a palavra "concerteza" que eu afirmava e afirmo não existir e ele insistia que sim, existiam as duas formas, "com certeza" e a outra. 
Adiante... a conversa fluiu tal como antigamente: situação profissional actual, família, namoradas, amigos, hábitos com que nós perdemos tempo, rebeubeubéu pardais ao ninho e vai ele, diz-me que iria acrescentar-me a um grupo de pessoas, grupo esse constituído por mais de três mil delas, muito divertido e eu, na minha ingenuidade, pergunto-lhe se ele conhecia assim tantas, ao qual ele retorquiu "mas tu estás doida?", concluindo eu que não, ele não as conhecia e ele adiantou que, à conta deste grupo e do facebook, já tinha conhecido algumas delas, muito divertidas, com quem passou bons momentos musicais e patatipatatá. E foi assim que, desde ontem, eu passei a fazer parte duma igreja virtual, onde supostamente tenho que partilhar músicas e vídeos que dignifiquem a dita instituição virtual e a humanidade em geral. Estão-me a ver a fazer isto, certo? Eu também não.
Concluindo, já passava bem da meia-noite quando me alapei na horizontal e hoje paguei as favas duma noitada virtual com o Joe, The Lion, coisa que já não fazia há muito tempo. Ainda ontem falámos do que nos tinha acontecido: há 3 ou 4 verões passámos uma tarde na mesma praia do sudoeste alentejano, a cerca de 3 metros um do outro e só a posteriori, já regressados a casa, nos apercebemos que tal tinha acontecido. Eu reconheci-o, apesar de na altura terem subsistido dúvidas se de facto era ele ou não, mas por estar acompanhado de 2 garinas e um amigo, não me atrevi a meter conversa. Ele estava demasiado ocupado para olhar para o lado e nem se apercebeu da nossa presença. Vim ontem a descobrir que entretanto ele tinha contribuído, mais uma vez, para o aumento da taxa de natalidade em Portugal, precisamente com uma dessas garinas. Ele há coisas do arco da velha...

Eu tenho uma história para contar

E é daquelas boas, boas, boas, mas estou com tanto sono, à conta dessa história, que agora sinto-me fisicamente incapaz de tal. É capaz de ser só isto por hoje.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Novidade Fresquinha

A partir de hoje, faço parte da Igreja Universal dos Fazedores de Bonitas Listas Musicais dos Últimos Dias. Adivinhem onde...

"Um grupo de devotos da causa sagrada das listas musicais dos tipos mais variados, inusitados e despropositados, que assim tenta evitar a degeneração da espécie humana e o iminente apocalipse."


É, encaixo-me perfeitamente...ó ó!

Vai uma aposta que neste OS comentadorES habituais não pegam?


Sub-título: Mais uma actividade da minha vida passada

Fui uma adolescente prendada, pois, ao contrário do que possuo hoje, tinha mãos e olhos de fada. Aprendi e pratiquei técnicas básicas de costura, crochetei uma colcha branca para o meu enxoval (colcha essa que está bem guardadinha algures com receio que se estrague), tricotei várias peças de malha que cheguei a vender e também para uso próprio (camisolas, cachecóis e casacos), iniciei-me nos Arraiolos mas nunca fiz nada digno de exibir...e por fim, fiz imensas obras de arte em ponto cruz, que decoram actualmente as paredes da cozinha desta casa, que decoram a mesa de Natal nessa noite, e das quais me orgulho imenso. As toalhas de banho a que todos nos limpamos estão também marcadas pelas minhas mãos. Felizmente, a minha mãe nunca se lembrou de me pedir que bordasse a Ceia de Cristo, senão ouviria um redondo "Não!". Entretanto, deixei de ver condignamente. E ainda tenho que terminar a prenda de casamento de um casal amigo, prenda essa que iniciei antes de eles se casarem, já lá vão 10 ou 11 anos, e continua arrumada na caixinha dos bordados. O que vale é que já me conhecem há quase 2 décadas e já sabem o que a casa gasta. Tenho muito com que me entreter daqui a 26 anos, se lá chegar e as cataratas não me inundarem.

Fui avisada por leitor atento que...

Então deu o badameco ao blogue novamente, à conta das últimas imagens partilhadas. Como não tenho paciência nem competências nem curiosidade geekiana para repôr a coisa, para já fica tudo assim. Se quiserem ver os posts de ontem e os do passado, terão que carregar lá no fundo, onde diz mensagens antigas ou qualquer coisa do género.

Mais teias de aranha da minha infância

Este senhor, os seus sobrinhos e congéneres brasileiros - Zé Carioca e Professor Pardal incluídos - ajudaram-me a aprender a ler, muitas vezes enquanto obedecia à mãe- natureza. A minha mãe costumava estranhar a minha demora, achava que eu era uma leitora muito lenta e amiúde berrava comigo. Nunca houve paz naquela casa, durante aqueles momentos de intimidade. E era caso para dizer "Tal pai, tal filha".



Estes entretinham-me no intervalo de aturar as freiras do colégio que frequentei até ao 9ºano. Eram estas colecções que me alienavam das fórmulas químicas e das leis da física e dos senos e cossenos  que a Professora Joana insistia em injectar-me à pressão e eu continuava a não perceber um cu daquilo. Hoje percebo! Tão fácil agora!

Estes e alguns da colecção do Tintin fizeram concorrência aos moçoilos de quem eu ia gostando. Tinha tão mau gosto nessa altura, no que diz respeito a gaijos, que ainda hoje recordo com asco o meu primeiro beijo. Já os livros do pançudo e do baixote estão guardadinhos com estima e carinho. Tenho intenções de terminar a colecção do miúdo loiro, mas ainda não aconteceu.



O Spirou e o Fantasio também assistiram ao meu crescimento. Eles não tinham um marsupilami que andava sempre metido em sarilhos?


Também espreitava, às escondidas, tudo o que pudesse agarrar do Manara, quando ia à biblioteca municipal. Mas os ensinamentos católicos e retrógrados da minha mãezinha e da minha ainda viva avó bombardeavam a minha mente constantemente, dizendo que iria acabar no inferno. Mal elas sabiam! Que é leitura muito mais elucidativa do que qualquer manual de educação sexual de hoje em dia, lá isso é!