terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

" Porque é que as gajas gostam tanto de espremer pontos negros?" - pergunta o Toni dos Bifes

Toni, pah, eu não sou todas as "gajas", portanto só falo por mim.
Da mesma maneira que eu tenho uma visão bastante peculiar sobre a camada pilosa dos gaijos e gaijas, o mesmo se passa com os pontos de prazer deles, que passo a explanar.
Os pontos negros desfeiam a pele máscula que gostamos de apreciar de alto a baixo, por isso, quando eu os espremo - e atenção que só o faço na epiderme do mais que-tudo, que, infelizmente, nem sempre me permite tal, pois sabe que logo a seguir dá um salto para o lado e olha-me com um olhar de assassino impiedoso e vingativo - estou a fazer um favor não só a ele, que lhe deixo a pele limpa de impurezas e apêndices inestéticos, como a mim, pois dá-me um imenso prazer ver aquela pinta preta a sair lentamente do buraco, ao ritmo do meu apertão. Momentaneamente, sou dona e senhora duma pinta preta, que só sai quando eu quiser. É uma sensação de poder sobre o outro, só comparável à sensação que temos quando provocamos o nosso parceiro sexual, que só se vem quando nós lhe damos lustro (Desculpem lá a brejeirice, mas pode ser que assim o Toni perceba melhor).

Remédio santo

Fartei-me das minhas unhas compridérrimas! Cortei-as bem rentinhas, com corta-unhas. Da maneira que estavam, não davam para espremer os pontos negros e afins ao mais-que-tudo sem o magoar! Assim, resolvi o meu problema.