terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Frustração vespertina

Então passam-se duas horas certas na cabeleireira a folhear revistas de fofoquice sobre os contemporâneos famosos e criminosos e artistas e pessoal do género e quando a cabeleireira diz "pronto, já terminámos, minha querida", apanha-se um susto daqueles, pois o espelho reflecte a imagem dum daqueles cães de pêlo preto, comprido, ondulado e volumoso, apenas porque a opção "esticar a trunfa bem esticadinha" já satura. E ainda por cima, não consegui acabar de ler a 4ª revista!

As coisas nojentas que se vêem neste lar

Impossível esquecer língua mais nojenta! A sério, clickem e imaginem a cara que fiz ontem ao ver isto durante a hora de jantar, enquanto alguém gargalhava estupidamente com a figura de parvo do gajo linguarudo.

(obviamente que o culpado deste post é, mais uma vez, o Ness, por ter falado em enrolar a língua)