domingo, 4 de janeiro de 2015

E assim se começa o ano em Braga

A chegar a casa, abrir a porta, sentir um pivete desgraçado a comida estragada, podre, putrefacta mesmo, que nem para animais mortos serve e a esvaziar as três gavetas cheias de comida do congelador e a pôr na rua 2 sacos de lixo que fedem, tudo porque o frigorífico e o congelador avariaram durante as 2 semanas de ausência. Com o frio que está lá fora - menos do que na terrinha, é verdade - espero que nenhum animalzinho de estimação se lembre de escaranfunchar os sacos de lixo que já deixei lá no cantinho habitual.
Benditas velas de cheiro que vão atenuando o aroma doméstico, que, desconfio, há-de perdurar mais uns dias. Ainda dizem que o frio conserva as carnes. Tá bem, abelha!