sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Tenho que arranjar uma desculpa valente

O MQT quer ir ao IKEA de Matosinhos este fim-de-semana, divertir-se com um produto qualquer acabadinho de chegar. E só de pensar nisso, já torço o nariz. Arranjem-me uma daquelas desculpas boas para não pôr lá os calcantes, ó faxavor!!

Sócios, vamos ser ricos?

3 - 11 - 17 - 25 - 49
2 - 9


De nada.

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Não gosto, não condiz

  • tempo demasiado quente em finais de Outubro - não gosto; 
  • decorações natalícias XPTO em finais de outubro - não gosto;
  • tops de alças à mistura com botas de inverno, em finais de outubro - não gosto;


 (pernas torneadinhas e bronzeadas, de fazer parar o trânsito, em finais de outubro - gostei de ver, sim senhor! Até olhei para a cara, a ver se condizia. E condizia, sim senhor!)

Cá ginásio

Hoje tenho um jantar.
Amanhã tenho um jantar.
No sábado, espero ter um belo jantar.
Só em álcool, estou tramada.


Nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.



#eugostoédecomida
#nemsódeáguaeginásioviveumatipa

Aproxima-se o dia dos mortos

E eu estou com dúvidas acerca das sandálias que usarei nesse dia.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Hidrolinfa - pedido

Quem já fez, opine se faz favor. Diga bem e/ou mal, para que eu possa tomar uma decisão quanto à próxima semana. Obrigada, de antemão.

Obrigação vs. realidade

Devia chegar a casa, ligar o portátil e fazer tudo aquilo que me propus fazer no fim‑de‑semana e que me saiu furado.



Tenho dúvidas que vá chegar a casa e sequer ligar o portátil. 

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Era coisa para ter piada

Estive a poucos segundos de me estatelar no chão. Não estava em jejum. Acredito que fosse pelo amontoado de pessoas e pelo calor. Valeu-me ter vagado um banco. Sentei o real pandeiro. Melhorei.


Se me tivessem falhado as perninhas e independentemente de me estar a agarrar aos varões como se não houvesse amanhã, no meio do maralhal, como é que eu ia ter direito aos mínimos dos mínimos?


sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Da bicha

A tartaruga gosta de trepar paredes. Literalmente. Um destes dias, dá uma cambalhota para trás e fica virada de pernas p'ró ar. Ai fica!

Idiossincrasia

Hora do almoço. Os três do costume e mais um. Acho que o "um" é o elemento novo.

Bebe limonada feita só para ele. A solha é frita com arroz de tomate mas ele quer escalada na grelha com arroz branco. Tem um sotaque de beto de Cascais. Mãe, também, nem sei, cenas pa ti. Fala com as mãos. E num tom muito alto.


Merda de Sporting, o filho joga cumó caralho, o cabrão do médico até liga para pedir bilhetes para o jogo de futebol, caga nisso, 'ta foder, vocês 'tão a fumar cumó caralho, foda-se!, desmarcaram-me a consulta, oh caralho, preciso de apanhar a merda da vacina, olha-m'aquela peixa boa!, é a sério, oh caralho. 


Sócia, sem papas na língua!

Gente do nuorte

E sítios fixes para comer ali para o Puorto? E buber? Francesinhas. Piqueno-almoço. Finos. Deixem lá os rojões. 

Boua bista. Boua gente. Boua comida. Hmm?


quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Um anónimo deixou os seguintes números

  • 11 - 27 - 36 - 46 - 47
  • 5 - 9
O que só prova que há anónimos que sabem o que fazem e o que dizem e que não é tudo farinha do mesmo saco. Agora é esperar que o homem das bolas saiba onde meter a mão... 

Adivinha literária

Que livro vou reler brevemente? Estou aqui em pulgas para pegar nele novamente, a sério...
Deixo dicas:
-editado pela Porto Editora;
-obra prima publicada em 1888;
-entre outras, na capa tem uma imagem de um revólver e de uma morena;
-contém 716 páginas;
-uma das personagens é, desde a minha adolescência, adorada por mim.

E mais não digo!

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Disparate da hora de almoço

Entrar numa passadeira rolante que se mexia no sentido contrário ao que eu pretendia, caminhar para a frente quando a passadeira vinha para trás, dar conta da parvoíce só quando estava para sair, tropeçar e saltar para a frente* e escangalhar-me a rir, sozinha, em pleno centro comercial. Uma pessoa viu-me nestas andanças e eu senti-me a corar enquanto me ria ...

*(tenho por hábito andar nas passadeiras rolantes mesmo quando estas estão em movimento, para a frente)

Água por sangue

A minha maravilhosa casa de chá nas Salgadeiras foi convertida numa loja de hambúrgueres??




Pshiuuu, tenho que experimentar...

Das piores coisinhas que me podem acontecer

Alguém interromper o meu café da manhã para vir tomar o seu café comigo...

Momento de mim para mim, sim?

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Curiosidades de verão

Descobri que tenho alunos da mesma turma que, nas férias de verão, foram visitar o Big Bang: um em Paris e o outro em Londres. E pronto, é isto...

Shhhhhhhhhhhiuuu! É segredo!

Hoje, pela primeira vez nos 9 anos de vida deste blog, tomei a iniciativa de o divulgar a  uma colega de trabalho.

Gaja da sorte

De um a dez, quanta sorte tem o meu homem em ter-me a seu lado, a mim, lucky charm - que ganho cenas todas as semanas menos o milhões mas isso não interessa nada - por ter, em cerca de 40 minutos, andado na faixa de bus como se fosse uma lagarta da Carris, passado dois semáforos vermelhos e feito uma manobra proibida mesmo nos beiços de um bófia que apenas e só lhe levantou os braços e nem lhe autografou um talão de multa?

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

O tempo. What else?

Eu já vi gente de gabardine, de impermeável, de trench coat, de botas com pêlo.

Eu já vi gente de alças, mini-calções, sandálias, havaianas.




Tenho medo do cheiro que esta gente me vai deixar no ginásio..

domingo, 19 de outubro de 2014

Os cavalheiros também usam vernáculo

Boy with Apple in The Grand Budapest Hotel 
(imagem daqui)

Se Schiele fosse vivo, certamente morreria depois de ver despedaçada a sua obra que retrata momentos de luxúria lésbica. Estando morto, permanece viva a não-obra do inexistente artista checo Van Hoytl, à volta da qual anda o enredo do excelente filme que só ontem vimos, alugado, pela primeira vez. E hoje, pela segunda. E das duas vezes achei-lhe grande piada: pelas cores retro, pelo ambiente decadente que perdura apesar da passagem do tempo, pela elegância ilusória dum local sofisticado à época no meio de bosques frondosos e brancos, pela linguagem cavalheiresca interrompida pelo vernáculo que estala no meio de declamação de poesia romântica, pelos súbitos momentos disparatados e  hilariantes, pela música que impregna um ritmo apressado à acção, pelo jeito que um oficial alemão dá a uma viagem de um apátrida e de um old friend, pela caracterização física dos maus da fita medonhamente protagonizados por personagens escuras e sem escrúpulos, pelos 4 prisioneiros que, com humor e habilidade, fogem da prisão, a lembrarem-me os Irmãos Dalton, pela cadeia de solidariedade entre pares da holetaria, and so on and so forth ...
E no meio disto tudo, a elegância, sempre a elegância de Monsieur Gustave H. A rever...


sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Isto há-de ser chinês para vocês

Mas ao tempo que, quando dou por mim a andar na rua, vejo as pessoas a olhar para mim com cara de Flipou!.


A minha vida agora é só cantar isto:

Vai, vai, e vai no cavalinho
Vai, vai, vai, e vai no cavalinho
Vai, vai, vai, e vai no cavalinho

Homens desta vida com mais de 3 dedos de cabelo

Existem umas coisas chamadas pentes. Ou escovas. É chato ver-vos o cabelo espalmado da almofada ainda às 11h da manhã...

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Descoberta da Semana

Utilérrima para quem gosta de puré de batata a saber a batata, com a consistência aveludada e um leve sabor a noz moscada...e não aquelas mistelas que parecem farinha amarelada. Basta juntar leite e ir mexendo em lume brando. Fica quase tão bom quanto o meu, feito de raíz e com imensa loiça suja, no final.


Então, Pseudo, onde vais no fim-de-semana e com um tempo destes?

Arranjar mais lenha para nos queimarmos, desta vez em Braga...



Faltam os números, pah, os números!!

Por acaso já nos esquecíamos, já...

Então ei-los:

  • 4- 34 - 45 - 46 - 50
  • 5 - 7 
 

P.S.: Lembram-se de há uns anos ter saído o 0 como número suplementar? Pois, eu também não...

Ginasticar, ai é tão bom...

Hoje, no pós-laboral, vou dar-lhe a valer. Eu, o sofá e o meu dedo no comando. Para a frente, para a frente, ói, passei demais, um bocadinho para trás.


Tenho séries para ver.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Parágrafo enganador...ou se calhar é só a minha mente distorcida a trabalhar


Sinceramente, não lhe prevejo grande longevidade. É feio e nada práctico. Além de que o que pretende substituir é um acessório de moda indispensável para a maior parte do público-alvo que, quando o usa, tenta condizê-lo com o resto. É ou não é verdade?

Os tempos mudam

Hoje, pela segunda vez depois de mais uma ida ao ginásio em que sinto as gotas de suor escorrerem da nuca para a cara, vou pegar na minha gabardina, ocultar o meu cheiro e tomar banho em casa.


Estou farta de vajaijas e badanas.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Assustei-me logo de manhã

Com algo muito parecido com isto, cuja dona não tem mais de 14 anos. Opinem, sim?

Sonhos

É enquanto estou a fazer coisas absolutamente banais que me lembro que esta noite sonhei com uma blogger com quem nunca estive mas cuja cara conheço, com a minha mãe e com mamilos...

Live post

Eu e o Mano estamos a discutir acesamente. Vai dar bronca ou haver lambada para um dos lados ou um virar de costas familiares definitivo. É só escolher o prognóstico.

Eu ainda não estou maluca

Há, pelo menos, uma melga lá por casa. Das que faz zzzzZzzzZzzZz, vou-te picar.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Há qualquer coisa errada nesta contribuição


Esta quantia não é inferior ao preço de um qualquer carro ao serviço de um qualquer gabinete ministerial deste país? É só uma pergunta inocente, sei lá...



Vou morrer sem saber

Passei a viagem toda desde casa até ao trabalho a tentar perceber se sonhei que estava a dormir e a ser atazanada por uma melga ou se efectivamente fui atazanada por uma.

Não cheguei a conclusão nenhuma.

domingo, 12 de outubro de 2014

"Vou às meninas"

Frase com que fui brindada, já estava eu novamente na cama, hoje entre as 9:30 e as 10:00 da madrugada deste domingo cinzento e feio.
Frase proferida pelo outro adulto, semelhante à que ontem proferiu quando, insistentemente, me dizia, enquanto passeávamos pelo antro consumista aqui do burgo: "Vamos à Zara. Vamos à Zara. Vamos à Zara". Porra, que parecia mesmo um puto daqueles chatos que querem uma coisa e não param de a papaguear enquanto não a obtêm.

Isto descontextualizado dá azo a interpretações dúbias, claro que dá. Mas simplesmente significa ir tomar café ao estabelecimento de pastelaria aqui da rua, onde, à vez à vez, estão duas jovens simpáticas e bonitas q.b. O mesmo café onde tomo o meu diariamente por volta das 7:45 e onde sou agradavelmente atendida por uma das meninas, a mais simpática e mais sorridente e mais despachada.

Já quanto à Zara...bem, uma das funcionárias da Zara é uma das meninas que já trabalhou neste café acolhedor e familiar. Pois ontem o homem teve azar na Zara, já que a menina não estava ao serviço. Paciência!

sábado, 11 de outubro de 2014

Há de tudo nesta vida

Ali entre a Adéle e o Enrique mais o Carreira, ouvi que o senhor a quem gentilmente trato por canastrão vai trocar a representação pela cantoria.

(Liguem o som.)

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

De príncipe a sapo num segundo

Ele até pode caminhar ao teu lado de fato, bem apresentado, gravata vermelha. E pode vir a comer o seu pequeno almoço, uma maçã. E até pode ter um belo perfume. Mas a partir do momento em que puxa a gosma atrás e escarra para o chão, é para esquecer.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Se amanhã ouvirem um homem a queixar-se, eu sou a namorada...

Gym, mi aguardji.

Mera curiosidade

Quantas éramos ontem, rabo arrefinfado no sofá, a ver a estreia da Grey com o Sheperd cada vez mais grisalho e o mulato-olho-verde sempre tão apelativo?

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Não foi hoje, mas será na sexta

  • 10 - 22 - 30 - 31 - 45
  • 3 - 7 
111 000 000 deles 
duma assentada só
metade será para eles.
a outra será para nós

Destravem lá essas línguas

Estava eu na amena cavaqueira com certas pessoas e vai uma delas diz que tem sentido umas dorzitas ao pé do "sim senhor". Ora, longe de mim conhecer tal expressão e inquiri a pessoa sobre o que raio seria isso. Vai a pessoa e diz, a rir-se, que é o "ânus". Estava dado o mote para este post, no qual espero a vossa participação informada e experiente.
Além de "rabo, cu, traseiro, bum-bum, padaria, pacote, nalguedo, sim senhor", todas com a sua conotação variada e de nível de elegância variado, que outras expressões usam vossas excelências para se referirem a tal zona e dupla vizinhança? 
Não se acanhem, tá bem?

Adenda: "entrefolhos" chegou-me, entretanto, à caixa de correio. Acho-o horroroso!

Há tarde

Era condição imprescindível para o programa correr bem o Herman José e a Vanessa Oliveira estarem com a mesma cor de cabelo?


A Nutrisse patrocina?

Eu tenho dois amores

Passamos das fotos de pés na areia e coxas desnudas para fotos de botas catitas e do chapéu de chuva. 

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Descaramento é...

Entrarem-me no tasco duas tipas com um carrinho de bebé e, efectivamente, um bebé e arrebanharem 8, OITO, produtos para dentro do carrinho da criança sem intenção de os pagar e de ainda dizerem, quando confrontadas com a situação por alguém que não eu mas que já lá ia a seguir, ao devolverem cinco produtos, Se quer saber se há mais, vá ver nas câmaras...

Oh amigos, profissionais! 
Mala do bebé com interior revestido a alumínio!

Sinto-me nua

Não trouxe anéis nem o carregador do telemóvel.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Oh por favor!!!

É só o meu Facebook que está inundado de fotos dos "amigos" em piquenos??

Ricos, vamos ser ricos

7 - 8 - 13 - 36 - 48
5 - 7


100 milhões já cá cantam!

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

É só ingénua impressão minha...

...ou há Ministérios que andam uns mãos largas ultimamente? Cheira a esturro!

O nosso país...

Cinco pessoas ao meu lado, a rodear-me, a olhar para mim. Eu, ali, periclitante, a tentar perceber que jigajoga poderia fazer e é a pessoa que está mais longe de mim e da porta que é solidária o suficiente para ma abrir para eu poder ir com o meu panito de sementes e o meu café para a esplanada.

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Fui à manicure e as unhas estão lindas!

A vantagem de se ter uma manicure surda, com capacidade comunicativa verbal limitada compensada com linguagem gestual e algumas palavras mal pronunciadas mas perfeitamente perceptíveis, é que não há oportunidade para desenvolver conversa da treta.
E as unhas, que são o que mais interessa, ficam um espanto!

Então e aquilo do Sporting, hmmm?

...