segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Pois, é a vida...e ainda bem que assim é. Mas podia estar mais quentinho p'ráqueles lados!

Parece que amanhã tenho que acordar 3 horas antes do que aconteceu hoje. Raios!

Este é o meu favorito de sempre!



Não gosto deles moles! Adoro-os duros, quase como se tivessem saído do frigorífico. Gosto de os trincar e lentamente saborear o chocolate que vai "castanhando" os meus dentes, à medida que o coco se intromete entre estes, fazendo-me passar a língua por eles, languidamente, prolongando este prazer de sabores a doce e a coco. Dou-lhe sempre trincas pequeninas, de modo a fazê-lo durar mais. Mas a vontade acaba por vencer e degusto-o gulosamente como se fosse o último à face da terra. Acabo sempre a lamber as beiças. E quando como um, apetece-me mais dois ou três logo a seguir. Sabe-me sempre a pouco, pois já há anos que o elegi como o pecado número um, no que a barritas de chocolate diz respeito.

Já agora, como é que caracterizariam o coco neste chocolate?

E porque a próxima celebração consumista se aproxima a passos largos

...eu não queria deixar de a assinalar com uma obra de arte de Romero Britto:


(e porque alguém deve continuar a pensar que eu não gosto de beijos. Ora toma :P)