terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Ontem, numa aula às 8:25 da madrugada

Conversa em surdina, dum aluno que estava virado para o colega de trás:

Aluno A - "Então, quem é que saiu ontem?"
Aluno B - "Foi aquele gajo gordo, o..."
Aluno C, sentado perto, desata a rir em voz alta, ouf of the blue...(pensava eu).


1 - Uma flor para outra flor



Pudesse eu oferecer-te uma rosa,
Vermelha, branca, amarela.
Acompanhada de simples prosa,
E uma carta à antiga, singela.

Fico-me pelos girassóis,
Tal como Van Gogh os pintou.
Para a próxima, serão rissóis
E fica a questão: "Quem os cozinhou?"

Orquídea Selvagem de sua graça.
Gosta de escrever, comer e ...ler!
De Carcavelos ou de Alcobaça?
É algo que nunca vamos saber!


Um destes dias pensei o seguinte:

"Pseudo Maria, é Natal, época de partilha, generosidade, solidariedade, alegria, sorrisos, patati patatá...Tu tens um blogue. O teu blogue é comentado. Portanto, há pessoas que te lêem. Pessoas essas que não conheces nem, em princípio, irás conhecer enquanto viva. Logo, o que é que poderias oferecer a estes pseudo-estranhos, para quem tu também és isto?" 
Decidi, após uma exaustiva reflexão, inaugurar uma nova rubrica aqui no tasco, em que me proponho ofertar, com frequência diária, quem me comenta, assidua ou ocasionalmente, com algo que eu considero, digamos....aceitável, agradável, indecente...tudo depende do modo como eu "vejo" o/a ofertado/a. Mais logo, sai a primeira prendinha.