quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Isto do andebol

Ainda estou a decidir se gosto que ele seja atleta federado desta modalidade ou não...
É tudo muito bonito e o rapaz anda entusiasmadíssimo (demais, quanto a mim, mas eu sou mãe e tenho outro papel e ele é que treina e joga) e se não fizesse mais nada na vida, treinava diariamente. O problema é que faz outras coisas e não me refiro só à escola e ao compromisso que implicam. É que o dia tem 24 horas, o dele e o meu, e eu estou a sentir-me taxista barata tonta, com  um ritmo a que não estávamos habituados. E os jogos ainda nem sequer começaram. Porque quando começarem, os fins-de-semana já eram... e as viagens bimensais entre Braga - santa terrinha - Braga - verão acrescidas as viagens para os destinos dos jogos fora de casa. Vai ser bonito!
E ainda estou p'ra ver o que ele vai decidir fazer numa certa semana de início de Novembro, que é quando ele costumava ir de férias escolares para a casa da avó na santa terrinha. Este ano duvido que tal aconteça, precisamente à conta desta actividade desportiva.
Já estou cansada e quase que não é nada comigo!

domingo, 25 de setembro de 2016

Arraial à chuva

Não que não tivesse sido prevista e a informação não tivesse sido partilhado com os jovens que, estando por sua conta em plena aldeia minhota, decidiram dar um ar de sua graça nos carrinhos de choque e nas tascas das bifanas e dos churros.

Às 23 horas, quando o fomos buscar a casa da "anfitriã" da aldeia, deparámo-nos com oito pares de calçado no hall de entrada, oito jovens com a roupa bastante húmida, meias molhadas espalhadas no chão e caras de semblante desiludido. Deve ter sido do choque pluvial...

Acho que tão cedo não haverá arraiais para ninguém.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Sinto-me uma barata tonta

Há muitas mudanças no local de trabalho às quais ainda estamos todos a habituar-nos. Uma delas tem a ver com a duração dos intervalos entre aulas de 50 minutos (gosto destas, não gosto daqueles). De manhã há um intervalo de 15 minutos, à tarde há um intervalo de 15 minutos e todos os restantes, mais sete ao longo do dia, duram 5 minutos. Durante estes 5 minutos, entre toques, há que deixar os alunos arrumar o seu material, nós arrumamos o nosso, deixar a sala arrumada, sair desta para entrar noutra, deixar a turma seguinte entrar noutra sala que pode localizar-se no lado oposto do edifício e ... prosseguir. 
Por estes dias, é ver alun@s e docentes a andarem apressadamente nos corredores e escadas acima e escadas abaixo a mudarem de sala, aos encontrões e a atropelarem-se uns aos outros, isto durante 5 minutos. Idas à casa de banho, tá quiet@; conversar o que tem que ser conversado, quando há assunto profissional para conversar, tá quiet@; atender aos pedidos de esclarecimento por parte dos catraios mais novos e alun@s nov@s na escola - faz-se, roubando tempo aos 5 minutos e conversando em andamento nos corredores; solicitar os serviços da reprografia - faz-se roubando tempo ao tempo pessoal. Restam os 15 minutos matinais e os 15 minutos vespertinos para muito do que está inerente à profissão e para o lanche e para o WC. E parecemos todos umas formiguinhas a funcionar a toque de caixa, que, quando se sentam, lá se levantam passados segundos. 
Está a custar!

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Alguém sabe?

O que é feito da Tina Turner, a dona das pernas cantantes?

domingo, 18 de setembro de 2016

E esta, hein?

Está a correr bem, o jogo com o Sporting. Venham mais dois, para que o meu filho acerte nos prognósticos!

sábado, 17 de setembro de 2016

Mas que martírio (leia-se parvalheira)!

O nosso rapaz, de 14 anos, em passos largos a caminho dos 15, com quase 1,80 de altura, faz-nos passar as passas do Algarve cada vez que eu ou o pai tocamos no assunto "roupa". Se forem T-shirts ou sweaters, o processo até corre bem, pois estas peças são normalmente escolhidas por mim, sem que ele esteja presente na loja, e ele aceita bem as minhas escolhas, que veste diariamente. Entre preto, branco ou outra cor mais à rapaz, predomina o preto. Ok, é uma fase. Não há problemas, é o gosto dele que anda um pouco à mercê do meu, sem desacordos até agora.

Quanto a calças e calções, é o cabo dos trabalhos. A fase de trazer estas peças para casa, com a certeza absoluta que lhe servem e assentam bem, já terminou há uns anitos. Agora, a presença dele é indispensável para acertar na peça a comprar. E não é que ele seja esquisito, niquento ou picuinhas nas escolhas. O problema mesmo é que ele não quer escolher nada, diz não gostar de nada e teima em não experimentar as diferentes peças e modelos que lhe pomos à frente. Antes da compra de um qualquer destes itens, entramos em 4 ou 5 lojas diferentes e ele sempre com o mesmo ar de enfado, que me irrita profundamente. A maior parte das vezes acabamos por sair da loja, ele de mãos nos bolsos e eu amuada por não ter levado a minha avante; ele certamente satisfeito por não ter passado pelo momento traumático de ter que tirar a roupa e vestir 2 ou 3 peças; eu mal-disposta porque sei que vou ter que insistir novamente no mesmo assunto, ele caladinho que nem um rato não vá a mãe disparatar com ele porque ele não quis roupa.

Mas os rapazes são todos assim nesta idade? Não são, pois não? Bem me parecia!


sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Estou aqui indecisa...

...e uma ajudinha vossa seria fantástico. Vou mudar o disco, quanto às leituras e tenho entre mãos duas escolhas:

1 -"A Chama Imensa", do Ricardo Araújo Pereira, cujas crónicas na Visão normalmente (mas nem sempre, mas a maior parte das vezes sim) aprecio bastante e acompanham-me na casa de banho.

ou

2 - "O Codex 632", do José Rodrigues dos Santos, de quem nunca li nada, mas oiço falar tanto, bem e mal, que às vezes até dá vontade de ler a razão de tanto burburinho.

O que dizem?

sábado, 3 de setembro de 2016

Pensamentos avulsos depois de ler o último do Harry Potter

Duma penada e a horas impróprias, mais uma vez:

  • Harry Potter é um pai cego, prepotente e medricas, que não sabe que o fruto proibido é o mais apetecido;
  • O Albus e o Scorpius são bissexuais;
  • O Scorpius é um rapaz simpático e totalmente mal visto pelos demais;
  • Mais uma vez, demoniza-se uma figura feminina, a Delphi;
  • Tantas analepses e prolepses dão cabo do raciocínio duma leitora;
  • Nunca vi tantas cadeiras a voar nem feitiços a decorrerem em simultâneo e só quando vir esta gente toda em palco é que acredito no que verei;
  • A Moaning Myrtle está na mesma, os anos não passam por ela;
  • Os outros dois herdeiros Potter só aparecem quando o comboio está para partir;
  • Esta estação de comboios está a precisar de uma renovação das máquinas a vapor;
  • As camisolas de lã, tricotadas à mão, deixaram de aparecer no enredo;
  • Viajar no tempo continua a ser uma péssima e assustadora ideia;
  • A Hermione e o Ron fazer um par cómico;
  • Já a Ginny e o Harry são uma seca, mais ele do que ela, como casal. Não há chama. Malditos empregos!
  • A Gap Generation continua a existir. Seremos sempre uns incompreendidos pelas gerações anteriores;

E para já é isto. E o vosso feedback?