sexta-feira, 8 de julho de 2011

Prefácio ao livro do GM

RESSALVA: Antes de tudo, nunca esquecer que tanto o título como o que se segue é puramente ficcional, obra da minha fértil imaginação e de certezinha absoluta que não corresponde à realidade. Posto isto e após ter dito a mesma coisa de três maneiras diferentes, que é para não haver interpretações estranhas nem apareçam boatos, aqui vai:
Ora bem, o gajo adiantou-se e concretizou uma ideia minha, saída em tom de brincadeira na caixa de comentários do rapaz. E como me elogiou e à miúda que eu tinha elogiado antes, acho que lhe fico a dever uma.
Não o conheço de lado nenhum a não ser destas andanças, mas a verdade é que, à semelhança do que acontece com muitos bloggers, também eu formei uma imagem dele. Imagem essa que descreverei em tom mais irónico e jocoso do que fiz em relação à Sahaisis. Isso é certinho!
O gajo é bem-parecido, gosta de se manter em forma, faz desporto, conduz um alto carro (sim, eu sei qual a marca do carro dele, roam-se de inveja), tem cães que adora, está na casa dos trinta e meio ou por aí, solteiro, casa própria, parece ter uma vida sociável agradável, não sei se tem namorada, mas eu diria que sim, a julgar pelos devaneios sentimentais e melancólicos que de vez em quando vai publicando (chatos como tudo, já agora, mas isso sou eu a dizer, que não gosto de poesia lamechas – e uma opinião é apenas isso), gosta de provocar o sexo oposto, tem plena consciência que o faz e adora a atenção que as suas leitoras lhe dedicam diariamente, é viajado, gaba-se de conhecer muitas culturas e assim vai formando a sua imagem aos nossos olhos (se calhar, só meus, vá…). Tem opiniões formadas sobre muita coisa e adora embirrar com a minha equipa de futebol, o Benfica, tanto quanto eu detesto os textos parciais dele sobre o assunto. Ele escreve bem, a maior parte das vezes, com princípio, meio e fim, tal como lhe foi ensinado na escola primária, com ideias claras, polémicas e tantas vezes concordantes com as minhas que até me irrita. Nem me dou ao trabalho de o comentar quando tal acontece. Dizer o mesmo para quê, ainda mais quando tenho que inserir aquelas letrinhas chatas e ver os meus comentários moderados. Haja paciência! Contudo, há quem diga que ele tem que rever algumas regras básicas de gramática do 1ºciclo. Pois, eu também acho que muitos de nós temos que fazer isso. E de vez em quando lá sai erro, ou gralha, ou qualquer coisa mal escrita. Acontece. Ele só disse que gosta de ser português, não que era uma gramática ambulante. Adiante…
Como já referi, o seu público é constituído por mulheres. E é mais para elas que ele escreve, com o objectivo de obter reacções. E obtém. E eu imagino-o a rir-se às gargalhadas quando lê certas coisas, sentadinho na cadeira da esplanada do Estoril, perninhas esticadas e costas a bronzearem enquanto finge que trabalha, mas na verdade está é a ver as vistas. É como eu, também me divirto a ler certos comentários, uns mais certeiros que outros.
Acho-o um privilegiado, tendo em conta a situação económica e social em que o nosso país se encontra. Acredito que soube aproveitar bem as oportunidades que lhe foram aparecendo. Acredito que seja uma pessoa bem formada, que tenha tido boa orientação parental enquanto jovem (sim, porque como diria um conhecido meu, ele vai a caminho de ser “um homem distinto”, velho, portanto…mas isso todos nós) e que agora, adulto, seja muito capaz de tomar decisões sensatas no que ao trabalho diz respeito, ao dele e dos outros que dele dependem. E pelos vistos são muitos, aqui e em África, pois ele até tem contactos telefónicos marroquinos, veja-se lá. É um privilegiado que faz por o ser, não pede que lhe façam favores e que trabalhem por ele. Não anda a bater às portas, faz-se à vida, digo eu!
Eu gosto dele, como blogger. De vez em quando trocamos umas impressões aqui e acolá sobre isto e aquilo e ele é sempre bem-educado comigo, apesar de andar sempre com o fogo no cú para ir para a sua esplanada mete-nojo. Desconfio que se o conhecesse pessoalmente, ele irritar-me-ia solenemente com o seu ar de queque lisboeta pedante e presunçoso (é aqui que ele vai pegar na pistola e dar-me um tiro). Hei-de continuar a lê-lo desde que ele não torne o seu cantinho um local exclusivamente poético.
E para terminar, repito que tudo isto é apenas a minha opinião sobre uma pessoa que não conheço na realidade. E espero que se ele publicar o tal livro que dizem que tem na forja (que eu duvido que tenha senão já nos teria dado pistas), este meu chorrilho de disparates seja o seu prefácio.




Estou tão contente, tão contente, tão contente

O tempo tem estado péssimo.
Na terça-feira passada esbanjei €21 no Euromilhões, pela primeira vez na vida. Não sairam os meus números.
Hoje até já chove e está um frio do caraças. Cheguei a casa com os pés molhados, pois calcei sandálias antes de sair.
A reunião, inicialmente agendada para as 9:30, mas posteriormente alterada para as 10 horas, afinal começou às 9:30 e eu cheguei atrasada, por não ter consultado a inbox institucional a tempo e horas.
Hoje, sou informada de que obtive a nota máxima numa acção de formação realizada em Outubro / Novembro passado. Fiquei tão abismada que ainda agora estou parva. Isto não significa nada para vós, e no meu contexto profissional, é apenas uma gota de água no que toca a progressão. Mas sabe-me tão bem!

Portanto, meus amigos, hoje vou acertar no Euromilhões, nem que seja no 2º prémio!