quinta-feira, 19 de outubro de 2006

Post inocente

Porque tenho um fedelho em casa, como já inúmeras vezes referi, sou espectadora constante de situações e participante em diálogos que comprovam a inocência natural das crianças. É uma pena que o meu "bébé" tenha inevitavelmente que crescer e tornar-se uma pessoa devassa como esta senhora do cartoon (e como eu e vocês que me lêem :P). Há algo que ele faz com alguma frequência, que é mostrar-me o dói-dói do dedo do meio ou a unha grande do dedo do meio, encolhendo os dedos à volta deste (aquele gesto que todos nós já um dia fizémos). Ele fá-lo com toda a inocência, disso não me restam dúvidas. Mas quando tal acontece, eu questiono-me: "Quando é que ele terá idade suficiente para entender que isto é um gesto feio?" - Rai's partam as convenções sociais!

Uma pergunta, se me permitem

Vocês, quando dormem pouco e mal, também acordam com uma energia diabólica, capaz de levar tudo e todos à frente durante as 4 ou 5 horas seguintes? Como eu acordei hoje? Nem a chuva me bota abaixo ("bota" é giro; eu cá sempre gostei do verbo "botar"). Queria eu acelerar com os meus presos e os excelentíssimos senhores ainda abriam a boca...isto às 9:20 da manhã! Eu tenho que aturar cada uma, ora esta! Têm todo o tempo do mundo para dormitar à tarde, se quiserem, mas lembram-se de tal nas minhas aulas. Que descaramento! Raios os partam, que são piores que os fedelhos da escola!