segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

E pronto, a colheita deste ano não foi tão boa quanto a de 2006 mas...


Счастливые 2013 году до всех.

(em latim também fica engraçado, e sempre dá para rever a numeração romana)

Felix MMXIII omnibus.

domingo, 30 de dezembro de 2012

Só figurinhas tristes

Se no ano passado dancei ao som disto:


amanhã vou de certezinha abanar ao som deste:



sábado, 29 de dezembro de 2012

Bolas, esqueci-me do título


Ó abóbora quão redonda és
Que vontade de te cortar
E até de te dar com os pés
Antes de te trucidar e retalhar

As tuas estrias dão trabalho
As tuas pevides dão vida
Cortar-te ao borralho
A conversas convida

Bilharacos, doces e geleias
Papas, bolos e tartes
Nem há perigo nas colmeias
E até evita os enfartes

Tu foste o meu jantar
Com a sogra a acompanhar
Que saiu a lambuzar
De tanto enfardar


Do cordão umbilical

Ontem sugeriram que nós o cortássemos já no próximo ano, que o deixássemos, sem pai e mãe, ir à aventura por terras de sua majestade, já que a vontade dele é mais do que a da mãe e igual à do pai. E depois ponho-me a pensar quem é que o massacraria para lavar os dentes depois das refeições ou para arrumar a roupa e calçado espalhado pelo quarto ou quem é que lhe dizia "NÃO!!" mil vezes/dia. E às tantas ele habituava-se aos hábitos pouco higiénicos dos ingleses e deixava de tomar banho de vez. E filho meu não anda nem porco nem a cheirar mal! E depois começo a pensar naquela cabecinha de vento que se esquece de tudo e mais alguma coisa nos sítios por onde passa: já imagino um telemóvel esquecido por baixo dum Einstein de cera ou duma máquina digital algures entre as vértebras dum dinossaurio gigantesco ou um boné no topo do chapéu dum daqueles senhores estáticos que guardam ...sabe-se lá o que, mas a quem apetece passar o dia a fazer caretas e o pino à frente deles. E se ele não come? Já nem digo bem, porque comer bem naquelas terras é uma ilusão. E quem o acordaria de manhã cedo? E quem lhe daria os miminhos matinais? E eu a dizer que não e a deixá-lo ir, ansiosa por que passem os 15 dias e que ele regresse com uma pint (caneca) para oferecer à malta, isto, se entretanto não se partir no avião, no meio da montanha de meias e cuecas sujas, sebosas e mal-cheirosas.
Nada está decidido, mas para já o prognóstico é de 3 contra 1.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

HAHAHAHAHHA!!! Mas que verdade tão verdadeira!

"Sair de um blog sem ter comentado é como não limpar o cu depois de ter cagado."

(Acho que nunca tinha linkado um blog sem ter lido o seu conteúdo. E não é que a sua autora saiu daqui sem comentar o meu? heheheh...E eu continuo a não resistir a uma piada de carácter escatológico.)

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Rapidinha minhota

Mais rápida do que a minha, só a do mais-que-tudo no último dia do ido ano de 2002, para ir buscar um aparelhito que veio ajudar e muito o pequenote de meses. Deu para ver o fogo-de-artifício da auto-estrada, segundo ele, coisa que eu duvido que veja, amanhã.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

1ºpost da blogosfera sobre as dietas após os exageros

A ver se não tenho razão, se brevemente, muito brevemente, não começam a proliferar os posts sobre os sacrifícios comestíveis que alguns irão fazer. Oh, oh!

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Ementa do dia, por ordem cronológica

  • leite com Nesquik
  • tostas
  • avelãs
  • amêndoas
  • restos da carne assada do almoço-festim de ontem
  • castanhas
  • maçãs
  • aletria
  • bananas
  • bacalhau assado com presunto
  • broa
  • puré de batata
  • grelos
  • vinho tinto, sumos, água, café, aguardente, vinho do Porto
  • mousse
  • rabanadas da sogra
  • bilharacos da sogra
  • pão-de-ló com ovos moles
  • miniaturas doces (cocos, pastéis de nata, ...)
  • bolo-rei de frutos secos
  • ...
O que oito pessoas comerão hoje dava para alimentar um batalhão. Confesso que já estou enjoada de tanta comida e a Ceia ainda não aconteceu. E amanhã há parecido, em casa da sogra. Barriga, aguenta!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

¡ıɔǝnbsǝ ǝɯ oãu ǝnb ǝʇuǝɯɐıʌqo

bǝɯ, ǝsʇá nɐquǝןɐ ɐןʇuɹɐ ǝɯ quǝ ɟıɔɐ bǝɯ dǝsǝظɐɹ uɯɐs boɐs ɟǝsʇɐs ɐo pǝssoɐ ǝ ʇɐן˙
ɐquı ɟıɔɐɯ os ɯǝus sınɔǝɹos dǝsǝظos quǝ os pɹóxıɯos dıɐs sǝظɐɯ dǝ ɐɹɹoɯbɐ ǝ quǝ ɐ bɐןɐnçɐ não ɹǝbǝnʇǝ˙
ɐɯɐnɥã ısʇo ʌoןʇɐ ɐo noɹɯɐן˙

Tá tudo em cima, galera?

Sim? Abro um olho, depois o outro, mexo e remexo-me, estico-me toda, bocejo alto e bom som, apalpo a perna....e sim, ainda cá estou, ok. Fica para a próxima. Lá para as 23:59:59 apalpo a perna novamente.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Ora bem, estou de regresso à terrinha

Onde pretendo:
  • comer grelos daqueles que sabem bem, bem, bem
  • comer broa da boa
  • dormir tarde
  • acordar tarde
  • ler
  • não ter horas para nada, a não ser a partir das 18:30
  • passear
  • visitar 
  • comprar
  • lavar as vistas
  • tratar do meu corpo, em termos de estética
  • ir ao cinema
  • ver TV até tarde
  • ...

Bitch mode on

Olha lá, pah!
Se tivesses onde comentar, eu já te tinha esclarecido as dúvidas todas e acabado com esse teu dilema. Que mania de seres um "ai não me toques que me desafinas"!

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Do que eu preciso

Algo grande, redondo, com ponta e por onde se lhe pegue.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

The dark side of online socialization

Eu e o meu amiguinho, velhos dinossaurios destas andanças, chegámos agora mesmo à conclusão (há coisa de 5 minutos) de que o facebook é a razão número um para que a blogosfera ande pelas ruas da amargura. É verdade que isto já não é o que era há sete anos atrás, quando implicávamos todos uns com os outros e ninguém levava a mal. Hoje, nem se pode apontar o dedo que vem logo uma corja de fãs atrás a defenderem e/ou a concordarem com alguma coisa que não vale um toutiço! À excepção dum ou outro post pontual deste ou daquele, a genialidade blogosférica já viu dias melhores. Até eu me incluo neste cinzentismo decadente! Já o blogue do amiguinho está preto, tão preto, que até mete dó.

Riquinho, pah, andas desatento

Então este blogue fez 7 anos na sexta passada e tu não fizeste festa, lançaste os foguetes e apanhaste as canas, como é habitual? Andas desleixado, desatento e irresponsável. Quase que não te perdoo.

domingo, 16 de dezembro de 2012

Irritações - XV

Aquelas pessoas condutoras na auto-estrada que, tendo 4 faixas disponíveis, insistem em ocupar a terceira a contar da direita, conduzindo devagar, devagarinho e devagarão. Dá-me vontade de brincar aos carrinhos de choque com essa gente, além do piscar de luzes que levam de mim, pois obrigam-me a ziguezaguear da faixa da direita 1 para a faixa da esquerda 4 para as ultrapassar, voltando depois à faixa da direita 1. Isto quando não as ultrapasso na faixa da direita 1, ou seja, cometo uma ilegalidade, bem sei.
Hoje fiz questão de contar as avantesmas que me apareceram pela frente: 3 trambolhos no troço Porto-Coronado, apenas. A sério! Não sabem ler?

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Olha uma novidade nesta casa!

Não há nada pendurado, colado, desenhado, montado, e outras coisas acabadas em "-ado", neste momento, que indique que o Natal está para breve. E parece-me que assim ficaremos até ao próximo Natal. Também...quem passou um ano civil inteirinho (o de 2011) e alguns dias com uma árvore montada a apanhar pó e os pendrucalhos lá no sítio bem pode descansar, pois cumpriu com o seu dever natalício antecipadamente e durante mais tempo do que o normal.

Contas e mais contas

Tenho mais 30 pela frente se quiser ultrapassar 2006 até 31. Não vai ser fácil exceder um ano de tão boa colheita!

domingo, 9 de dezembro de 2012

Demorei 9 meses a parir o que lerão a seguir

Posso dizer que foi pior do que as obras de Mafra e que até a própria visada já andava irritada comigo, aposto. Pois se fui eu que lhe fiz a proposta, porquê a demora, não é? Boa questão...


Depois de em Março passado ter anunciado que já sabia quem seria a minha próxima vítima, aqui vai disto, após uma longa travessia no deserto, no que a perfis diz respeito, que não consigo justificar: não é falta de tempo para escrevinhar nem vontade de o fazer sobre a dita cuja vítima.

Desta vez, será um bocadinho diferente das restantes “vítimas”, pois tentarei descrever a menina  sem fazer referência à sua alcunha e/ou nome; por isso terão que adivinhar quem é a mocinha. O que é que sei dela, sem ter feito batota? Aqui têm alguns factos que vos poderão ajudar a adivinhar quem é a garina.

  • Sei que tem cabelo comprido, encaracolado e que gosta de andar de bóina.
  •  É uma menina viajada, anda sempre cá e lá, sendo que “cá” é a segunda pátria dela e o “lá” é outro sítio qualquer onde ela decida ir e o trabalho a deixe.
  • É uma mulher da noite (eu tenho uma certa apetência para descrever este tipo de profissional; acho que me seduzem as suas histórias), que não é enfermeira, mas nunca consegui descortinar o que faz na vida, profissionalmente. Talvez eu não tenha estado suficientemente atenta.
  • Adora sushi, papas de sarrabulho e outras iguarias que eu acho nojentas.
  • É portuguesa mas também fala uma língua bué de estranha.
  • Gosta de regressar à pátria e ficar o tempo suficiente para sentir saudades do sítio onde vive. Fá-lo duas a três vezes por ano.
  • É irónica e sarcástica e não tem papas na língua.
  • É bastante mais nova do que os meus 40 anos (mas ela há-de chegar à idade da perfeição :P)
  • Aprecia a beleza da vida humana, isto é, gaijos bons cumómilho, cujas fotografias partilha amiúde num dos seus blogues. Alguns deixam-me a salivar.
  • Participa – ou participou – em vários cantinhos da blogosfera, cada um com um conteúdo e registo e estilo de escrita diferentes dos outros.
  • Comenta-me mais do que eu a comento e quando o faz, fá-lo a umas horas bem estranhas.
  • Gosta de ouvir metal e hard rock, antigo e mais recente. Mas também assiste a espectáculos de ballet clássico.
  •  ...


E porque já dei pistas mais do que suficientes, por aqui fico.


(Sai uma prendinha para o/a primeiro/a adivinho/a.)

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Actualização do anterior

1035 visualizações deste tasco entre ontem e hoje. Isto não é normal.

domingo, 2 de dezembro de 2012

Desconfio que a culpa é da vaca ali do lado

De vez em quando este blog tem picos de afluência que me fazem franzir o sobrolho. Como por exemplo, hoje: ainda só são 21:05 e já vamos com cerca de 150 visualizações apenas na última hora. Mas do que é que a malta anda à procura mesmo?

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Problem solved

Thanks, you know who :)

Ponto da situação da merda

Por razões que não descortino, hoje não consigo escrever novas publicações nem editar as existentes. A página onde se escreve apresenta um aviso de "loading..." e não passa disto. Consigo, contudo, comentar, autorizar comentários, brincar com o layout e o template (daí a merda que vêm neste preciso momento) e publicar via-email, que faço neste preciso momento. Mas não gosto e quero o meu brinquedo como antes.
Isto já aconteceu com outras pessoas antes? E como se resolve? É uma questão de tempo até que os senhores donos da plataforma decidam que o meu castigo acabou?

Fosca-se, logo hoje que estou "assustadoramente simpática", como já referiu o meu assistente técnico destas andanças!

Só faço merda

Com tempo arranjo;ou alguém o fará por mim :)

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

"Spank my ass, please"

Frase proferida por um catraio de quase 11 anos, que me fez pensar se ele anda a frequentar algum chat sado-maso.
(Obviamente que não contarei como é que ele sabe estas coisas nem donde surgiu a sua - a dele - associação de ideias.)

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Só para desanuviar - velha mas engraçada

 (Confesso que me ri a imaginar o pobre coitado; e agora pergunto aos leitores: os vossos tintins não se encarquilharam enquanto liam?)


Estava eu a ver TV numa tarde de domingo, naquele horário em que não se pode inventar nada para fazer, pois no outro dia é segunda-feira,
quando a minha esposa se deitou ao meu lado e começou a brincar com minhas 'partes'.

Após alguns minutos ela teve a seguinte ideia:

- Por que é que não me deixas depilar os teus 'ovinhos', pois assim eu poderia fazer 'outras coisas' com eles.

Aquela frase foi igual a um sino na minha cabeça. Por alguns segundos imaginei o que seriam 'outras coisas'. Respondi que não, que doeria
coisa e tal, mas ela veio com argumentos sobre as novas técnicas de depilação e eu a imaginar as 'outras coisas', não tive argumentos para
negar e concordei.

Ela pediu-me que me pusesse nu enquanto ia buscar os equipamentos necessários para tal feito. Fiquei a ver TV, porém a minha imaginação
vagueava pelas novas sensações que sentiria e só despertei quando ouvi o beep do microondas.

Ela voltou ao quarto com um pote de cera, uma espátula e alguns pedaços de plástico. Achei estranhos aqueles equipamentos, mas ela
estava com um ar de 'dona da situação' que deixaria qualquer médico urologista sentir-se um principiante.

Fiquei tranquilo e autorizei o restante processo. Pediu-me para que eu ficasse numa posição de quase-frango-assado e libertasse o aceso à
zona do tomatal.

Pegou nos meus ovinhos como quem pega em duas bolinhas de porcelana e começou a espalhar a cera morna. Achei aquela sensação maravilhosa! O Sr. 'tolas' já estava todo 'pimpão' como quem diz: 'Sou o próximo da fila!'

Pelo início, imaginei quais seriam as 'outras coisas' que aí viriam.
Após estarem completamente besuntados de cera, ela embrulhou-os no plástico com tanto cuidado que eu achei que ia levá-los de viagem.
Tentei imaginar onde é que ela teria aprendido essa técnica de prazer:
Na Tailândia, na China ou pela Internet?

Porém, alguns segundos depois ela esticou o 'saquinho' para um lado e deu um puxão repentino. Todas as novas sensações foram trocadas por um sonoro ' A PUUUUTA QUEEEE TE PARIUUUUUUU', quase gritado letra por letra.

Olhei para o plástico para ver se a pele do meu tin-tin não tinha vindo agarrada. Ela disse-me que ainda restavam alguns pelinhos, e que
precisava repetir o processo. Respondi prontamente: Se depender de mim eles vão ficar aí para a eternidade!

Segurei o Sr. Esquerdo e o Sr. Direito nas minhas respectivas mãos, como quem segura os últimos ovos da mais bela ave amazónica em
extinção, e fui para a banheira. Sentia o coração bater nas 'pendurezas'.

Abri o chuveiro e foi a primeira vez na minha vida que molhei a salada antes de molhar a cabeça. Passei alguns minutos deixando a água gelada escorrer pelo meu corpo. Saí do banho, mas nestes momentos de dor qualquer homem se torna num bebezinho: faz merda atrás de merda.
Peguei no meu gel pós barba com camomila 'que acalma a pele', besuntei as mãos e passei nos 'tomates'.

Foi como se tivesse passado molho de piri-piri. Sentei-me no bidé na posição de 'lavagem checa' e deixei a água acalmar os ditos. Peguei na toalha de rosto e abanei os 'ditos' como quem abana um pugilista após o 10° round.

Olhei para meu 'júnior', coitado, tão alegrezinho uns minutos atrás, e agora estava tão pequeno que mais parecia o irmão gémeo de meu umbigo.

Nesse momento a minha esposa bate à porta da casa de banho e perguntou-me se eu estava bem. Aquela voz antes tão aveludada e
sedutora ficou igual a uma gralha. Saí da casa de banho e voltei para o quarto. Ela argumentava que os pentelhos tinham saído pelas raízes,
que demorariam a voltar a crescer. Pela espessura da pele do meu tin-tin, aqui não vai nascer nem sequer uma penugem, disse-lhe.

Ela pediu-me para ver como estavam. Eu disse-lhe para olhar mas com meio metro de intervalo e sem tocar em nada, acrescentando que se lhe der para rir ainda vai levar PORRADA!!

Vesti a t-shirt e fui dormir, sem cuecas. Naquele momento sexo para mim nem para perpetuar a espécie humana.

No outro dia de manhã, arranjei-me para ir trabalhar. Os 'ovos' estavam mais calmos, porém mais vermelhos que tomates maduros. Foi
estranho sentir o vento bater em lugares nunca d'antes soprados.

Tentei vestir as boxers, mas nada feito. Procurei algumas mais macias e nada. Vesti as calças mais largas que tenho e fui trabalhar sem nada
por baixo.

Entrei na minha secção com uma andar igual ao de um cowboy cagado.
Disse bom dia a todos, mas sem os olhar nos olhos, e passei o dia inteiro trabalhando de pé, com receio de encostar os tomates maduros
em qualquer superfície.

Resultado, certas coisas só devem ser feitas pelas mulheres. Não adianta nada tentar misturar os universos masculino e feminino.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Constatação profissional

Nunca fui tanto uma rata de biblioteca como neste ano lectivo! Até AC/DC se ouve por aqui, hoje!

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Paz, finalmente - afirmação para mais tarde recordar

Riquinho: "Já tenho tudo o que quero e preciso"

Professional slackers

Online stalkers
Fun and happiness chasers
Bloggers, facebook users and onliners
That's what we all are
HTM and CSS players
That dwell on 0s and 1s
Looking for the perfect design
Wannabe digital artists and makers 
Surrounded by colours, sounds and effects
Which leads us to a virtual world
From which we are no longer
Able to escape...nor do we want to
Word senders and readers
Eager for attention and emotions
Strangers in a strange new world
A world that is going faster than
Our minds can perceive
Train catchers who sometimes miss it
...
Entertainers and entertainees

domingo, 18 de novembro de 2012

Mais um filmito

E lá fomos ver o último James Bond, sem muitas expectativas. Vai daí, o filme excedeu e muito as mesmas. O filme é, quanto a mim, soberbo: acção de início ao fim, com uma mistura equilibrada de efeitos especiais e combates entre bons e maus à moda antiga, um excelente jogo de luzes especialmente em dois momentos, um em Xangai, o outro na Escócia. Aliás, a cena na casa, armadilhada com dinamite, candeeiros e bombinhas artesanais, é das melhores do filme todo. Lamentei os 4 carochas estraçalhados por uma máquina giratória, pois sempre quis ter um para mim e qualquer um daqueles me servia, não tivessem sido esmagados pela coisa. O gajo mau é mesmo muito mau...e feio...e acredito que o hálito dele feda...e diabolicamente genial e bom a sê-lo. Mas sinceramente não sei o que a Penélope Cruz vê nele. Gostei do Q. puto, com aqueles oculinhos de intelectual que realçavam o seu ar de parvo coitadinho que afinal não o era, mas que afinal até o foi momentaneamente. Já as Bond Girls ficaram algo aquém do habitual, à excepção da cena no casino chinês, onde a miúda desce as escadas langosamente. O Daniel, ai que desgraça...nem as cicatrizes lhe tiraram o ar sexy. Acho que destrona totalmente o Sean Connery do papel, pois assenta-lhe que nem uma luva, a condizer com aqueles olhos azuis frios. Não contava com a morte da "Não digo o nome para não estragar mais" e gostei do ar de avôzinho respeitável e responsável do couteiro escocês, acagaçado de medo mas que nem por isso baixou os braços. Foram 2 horas e tal que voaram e que voltava a ver hoje e amanhã e além. E que ninguém me diga mal do filme!
Ahhh..e aquela entrada de helicóptero platooniana? Não lembra ao diabo!

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

O bom mau da fita

Bom filme para recordar as horas passadas em frente das máquinas de jogos no salão de jogos lá da vila-cidade-vila antes dos meus 20 anos. Eu era mais Tetris, mas uns flippers jogavam-se sempre. Já enfiar bolas coloridas nos buracos era o meu calcanhar de aquiles. Mas sempre serviram para alguma coisa.
Já o puto delirou com este filme, ao contrário das minhas expectativas. Passou o jantar todo com pauzinhos na mão a falar entusiasmadamente acerca do Ralph e da Vaneloppe.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Comentário à adolescente

Tivesse eu menos de 20 anos e colava um poster do Pablo Alboran no tecto do meu quarto cor-de-rosa.
Este é dos tais que vai envelhecer como o vinho do porto.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Ahhh, que alívio!

Esta fase acabou. Agora vou ali e já venho, que continuo a ter mais que fazer.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Pseudo, por onde é que tens andado?

E responde a Pseudo: "No sábado à tarde estive em Viana do Castelo, em Moledo e em Vila Praia de Âncora e consegui ver o Monte do Calvário e os moinhos de qualquer coisa, apesar de o sol se estar a esconder rapidamente para lá da linha do horizonte. É uma zona bonita, sim senhora!"

domingo, 11 de novembro de 2012

Ehhhh lá!

O Sporting ganhou!

(também, ganharia sempre, a não ser que empatassem)

E basicamente foi isto que retive

O falecido Steve Jobs era um génio visionário porco, socialmente execrável e com uma grande falta de sentido de responsabilidades familiares.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Alienação mental

É o que sinto por não ver noticiários, não ouvir notícias e seleccionar, dos títulos online, o que me interessa ler. É verdade que me sinto alheada das tricas politicas e dos roubos anunciados, divulgados pela comunicação social. Mas o meu dia-a-dia já me dá tanto que fazer e que pensar que o meu cérebro, órgão comandante de todas as minhas acções, se recusa a ver e ouvir mais desgraças, sejam as do correio da manhã, sejam as relacionadas com o vitinho. E agora vou dormir. A sério. São 22:00 horas.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Primeira de seis

Só durou cerca de 2 horas e meia. Se forem todas assim, estou bem f*d**a durante os próximos 6 dias úteis!

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Outro ódio

Condutores que ocupam dois lugares quando podiam perfeitamente ocupar apenas um, de modo a que outro condutor pudesse estacionar atrás ou à frente. Dá-me vontade de lhes atirar com um calhau do meu 9ºandar!
É isso e a dor de cabeça horrorosa que me assola neste momento.

Ódio mesmo!

Já disse aqui que detestava o tipo de letra Times New Roman? E que adooooroooooo o Comic Sans MS ou o Calibri? Já no blog uso sempre Verdana.

domingo, 4 de novembro de 2012

Olha, vou ler as 50 sombras de gray










































































HAHAHAH!! Enganei-vos! Vou masé prá cama!

Mixed feelings ou de como mãe e filho são portugueses típicos

Já o pai e mais-que-tudo vai escapando a este comportamento, mais em termos profissionais, do que pessoais.
Quando eu sei que tenho imenso tempo para, por exemplo, redigir com calma fichas de trabalho, de avaliação e o camandro, que só darei dali a uma semana e mais, é certo e sabido que não farei tal ao longo dessa semana, mas apenas um ou dois dias antes. Hoje, hei-de parir o teste que darei na próxima terça, apesar de ter tido um fim-de-semana e um feriado antes. 
O meu filho teve, na semana passada,  aquilo a que os americanos chamam de "autumn break": uma semana inteirinha sem aulas, passada em casa da avó paterna e onde pernoitou cerca de 8 dias consecutivos. Tendo levado trabalhos de casa, esqueceu-se, como é habitual daquela cabecinha de vento, de levar todo o material necessário para realizar as ditas tarefas. Lembrou-se, a meio da semana, que eu lhe poderia levar "A Fada Oriana" quando fosse passar o fim-de-semana à terrinha; esqueceu-se que precisava do caderno diário da disciplina, onde habitualmente faz os TPCs e lembrou-se dele hoje.
Conclusão: hoje, véspera de regressar à escola, passou parte do dia a fazer a última alínea do exercício do guião de leitura. É uma alínea que o "obrigou" a reler a dita cuja obra e a seleccionar as expressões pedidas. Não sendo difícil, é uma tarefa morosa.
A ver se ele aprende...

Ahhhh...e perguntarão vocês: "Mas porquê os mixed feelings?"
E respondo eu: Porque me revejo totalmente nele, nesta característica em particular que tento contrariar diariamente, quando eu própria não o faço em relação a mim. 
Karma is a bitch...

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Quinquilharia masculina

Foi o termo que acabei de usar para comentar noutro blogue. É um nome fofo para os genitais deles, não acham?

50 000 visualizações

É hoje, é hoje, é hoje!
Se o pessoal não for todo para o cemitério e caso a média diária se mantenha, claro. Obviamente que eu podia fazer batota e auto-clickar-me de todos os PCs (três) que existem aqui de momento, mas apetece-me mais ir ali ao shopping.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Desejo mórbido, mas florido

Quando eu morrer, podem botar girassóis na campa. Isto, caso não seja cremada e lançada ao mar, claro.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Fosca-se que até eu me assustei!

Hoje, através dum blog antigo do Riquinho, fui ter ao meu outro pseudoblog. Quase morri de susto perante tão mau gosto na decoração!
Bons tempos!

O que é isto? Além de ser foto tirada pelo amador cá da casa


Ponto da situação

Este é o post 1286.
O blogue apresenta 74 seguidores (ontem eram 75).
Foi comentado 8698 vezes (mentira; há mais mas nunca apareceram publicados).
Parece ter sido acedido 49694 vezes.

Conclusão: ainda não atingi o "wall of fame" da blogosfera!

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Pronto, aqui vai um post com nível e de muito bom gosto

Cortei a trunfa, muito. Vista por trás, estou totalmente irreconhecível. Gosto, muito. Se tivesse máquina partilhava o novo visual. Como não tenho, puxem pela imaginação.

domingo, 28 de outubro de 2012

sábado, 27 de outubro de 2012

Fiquei triste

O senhor que me serviu café e refeições durante 14/15 anos emigrou. Tem perto de 60 anos e foi juntar-se à filha e ao genro, deixando a mulher, também na casa dos 50, e o filho em Portugal.
Triste realidade esta, que obriga as famílias que pareciam estar bem na vida, a separarem-se depois de tantos anos de trabalho, quando inclusive a pessoa em questão já tinha estado emigrada noutro continente.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Descoberta do dia

A Staples, pelo menos a de Braga, vende refrigerantes de lata, detergentes para a loiça, papel higiénico e bolachas. Por acaso não vi se vendia massas e cereais. E pelas vossas bandas?

(E agora perguntam vocês: "E isto interessa a quem?".
Respondo eu: "A quem me quiser ler, como é habitual, ora!")

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

HMMMMM!!

Desconfio que um dia destes terei que adoptar a medida drástica de pôr pimenta na língua do petiz cá de casa, afim de evitar que ande com conversas e linguagem totalmente inapropriadas para a idade dele!
Já agora, pergunto aos pais e mães mais experientes, não necessariamente mais velhos do que eu: se o vosso rapaz de dez anos e mais de meio vos contasse que as conversas com os amigos (onde se incluem raparigas) giram à volta de "fazer um bico", "broche" e coiso e tal, o que fariam vossas excelências?

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Agora que o Benfica empatou, mas o jogo não terminou, posso adiantar isto:

O Sporting está para o futebol como Portugal para a economia, neste momento: ambos precisavam dum recomeçar a zero, com contas e caras totalmente limpas, a começar pelas dos nossos governantes e os verdes pelas dos dirigentes.

Apetites e realidades

Adivinhem quem está a ganhar, por enquanto...

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Apresento-vos o proteus


Segundo o rapaz da casa, é um bicho "fofinho". Eu cá só consigo achá-lo nojento!

domingo, 21 de outubro de 2012

Os normandos conhecem o medo na pessoa de Miss Macintosh


Sem ser hilariante e algo parado, e sendo uma mixórdia de vários momentos de vários dos livros, o último filme das aventuras do Asterix e Obelix não deixa de ter a sua piada, por gozar constantemente com os estereótipos associados à população britânica. O Obelix continua a ser um gordo sensível no que aos Romanos diz respeito e o Asterix é, desta vez, parecido com o Fábio Coentrão, sem bigode. Digam lá se tenho ou não razão...

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Pré-aviso de greve

Greve de zelo, pois não conto escrever nada aqui nos próximos dois dias, mas conto estar aqui para ler o que vocês escrevem. O que me leva a questionar mais uma idiotice inconcretizável: e se a blogosfera entrasse em greve, de zelo ou não, o que aconteceria?

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

É verdade!

Nada como dar quatro de seguida para se saber que mais tarde adormece-se cedo e dorme-se que nem uma pedra. Ah maravilha!

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Os contras da maquilhagem - um pedido

Nada posso dizer sobre o assunto, pois a única vez que me besuntei na cara a sério, e até se notou um efeito elegante, foi no dia do casamento, há mais de 13 anos.
Assim, gostaria que me elucidassem e recordassem das desvantagens de usar a dita cuja, caso eu, que agora sou quarentinha, decida enveredar por essa via.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Selo verde

A Joana, que é uma simpática, e faz uns bolos com um aspecto maravilhoso, atreveu-se a oferecer-me um selinho e a passar-me mais um desafio, sem saber que eu não gostava nada destas coisas de correntes-e-passa-a-ti-e-passa-ao-outro virtuais. Contudo, para que ela não ficasse com má impressão sobre a minha pessoa, acedi generosamente, - até porque tenho andado invulgarmente bem disposta, no geral  - e assim responderei ao que ela me propôs e satisfarei a sua curiosidade. Só não passarei a outros 15 bloggers porque sou uma estraga-prazeres! E além disso, Joana, às vezes não dou ponto sem nó, logo não garanto que as respostas te agradem :)
Este é o selo:
 
E estas são as regras, que não cumprirei na íntegra:
1 - Postar o selo e dizer quem o ofereceu - Foi a Joana.
2- Dizer 7 coisas a meu respeito - Após 7 anos a blogar, aqui vai o que ainda não sabem sobre mim:
  1. Nasci a 14 de Agosto de 1972.
  2. O meu pai nasceu a 14 de Agosto de 1948.
  3. Tenho um sinal de nascença nas costas.
  4. O meu pai tem um sinal de nascença nas costas.
  5. Chamo "papá" ao meu pai.
  6. O meu pai chama-me "bé".
  7. Adoro iscas de figado, acompanhadas com molho de cebolada.
3- Oferecer o desafio a 15 blogs - Tá bem, abelha.

E pronto...

Quando não se sabe, não se quer e a preguiça vence, é isto que acontece

Ainda sem autorização expressa do canino bem falante, atrevo-me a copiar um texto fresquinho, fresquinho, que achei delicioso e muito bem escrito, reflexo do sentimento geral que abunda nas nossas almas:

"Portugal. País paradisíaco porém povoado parcialmente por pessoas pérfidas. País portentoso, pilhado para prover o prazer de poucos privilegiados. Pobre povo pisado, possuído, pervertido, planeando poder partir para patamares posteriores, porém permanecendo prisioneiro de processos paralisantes, putrefactos e pirrónicos.

Presos a partidos políticos, a promessas de prosperidade, a premissas de progresso, permitimos que a peçonha permaneça pairando, putrificando, perpetuando a pena pesada passada pelos principais planeadores da pantomina. Populam os parasitas, pindéricos, prostitutos, pavões, pisoteando os princípios primordiais para poderem predominar principescamente perante a populaça.

Percorremos passo a passo paisagens preenchidas de pesadelo, pensando o porquê de penarmos para preenchermos percentagens, provermos programas ou princípios pecuniários. O pânico pulsa, o povo padece, os políticos pululam.

Políticos? Pressionem-lhes as partes pudibundas! Políticos? Ponham-lhes pinças nos polegares! Políticos? Pendurem-nos pelo pescoço! Políticos? Partam-lhes os pés! Políticos? Prendam-lhes os pulsos! Políticos? Pobres das progenitoras que permitiram que pusessem os pés no planeta! Políticos? Párias paridos pela peidola!
Perpetuamente pertença do povo,
Pobre Perfumado"