terça-feira, 22 de julho de 2008

Procura-se definição

Almocei com uma pessoa (entre várias) com quem, após ter chegado a casa, falei 3 ou 4 vezes ao telefone e ainda troquei cerca de 8 e-mails. A isto chama-se o quê? Alarmismo sem fundamento?

Era inevitável :P

Pronto, agora também publico aqui...até o Gajo se cansar, claro (não digo é cansar-se de quê)

(E eu que ainda tenho que terminar o PCT)

Prazos

Eu não sei se os deteste se os idolatre. Há prazos que me obrigam a ser responsável ou melhor, há prazos que em termos profissionais me obrigam a terminar aquilo que adio e adio e continuo a adiar, por exemplo, o PCT (um dia destes, lá para Setembro explico o que é esta bodega). Há prazos legais que passo por cima e daí não advém muito mal ao mundo, como por exemplo, a entrega da declaração de IRS - aliás, tarefa inerente à metade masculina do casal que todos os anos paga uma multita por entrega fora do prazo. Há prazos para pagamento daquelas contas mensais chatérrimas, tipo (??) a conta do cartão de crédito, que pago ou no último dia ou após passar o prazo, normalmente com alguns juros. Há prazos para concursos públicos que são um verdadeiro teste ao nosso coração, como o daquele concurso que terminou às 18:00 horas do dia 18 de Julho, mas afinal só termina a 25 de Julho, sexta feira que vem.
Há depois aquele prazo de 3 semanas que alguém mencionou num comentário anterior, relativamente à publicação do meu próximo texto, que HOJE, dia 22 de Julho de 2008, me recuso a cumprir!! Ora tomem! :P É que de há uns dias atrás a 3 semanas, vou estar a milhas de blogs, extremamente ocupada a olhar para o infinito, a antecipar o prazer que sentirei por beber um suminho de laranja natural à saída duma das praias de Altura. Agora babem-se todos.