sábado, 25 de julho de 2009

São manias!

Gosto de andar de chapéu em casa, especialmente quando é novo e me dá um ar bastante jovial.
Também gosto de andar a passear pelo novo centro velho de Braga, com o chapéu novo a proteger-me do sol abrasador duma tarde de Julho. A Cidade está ainda mais bonita do que já era.
E finalmente entrei na Centésima, depois de ouvir falar tanto dela. Um espaço cultural livresco muito aprazível para uma tarde sem demoras.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Síntese do que há a fazer antes da Arrifana

Não me distingo duma grande parte dos portugueses no que diz respeito a finalizar trabalhos "para ontem", já que só sob pressão de tempo, com prazos a encurtarem, é que ponho mãos à obra. Ainda se fosse ser lido por alguém, mas é mesmo só para fazer número e dizer que foi terminado. Hoje verei terminado um desses trabalhos, se entretanto não me perder. Para a semana, na véspera das férias, termino o outro. Se entretanto...

domingo, 14 de junho de 2009

Post frívolo

Pela primeira vez em quase 37 aninhos fui a um casamento de calças de ganga, com roupa informal usada numa ocasião anterior, sandálias com 2 anos de idade, sem quinquilharia nova, sem maquilhagem e com unhas por arranjar. Senti-me bem, apesar de destoar de muitas mulheres que se empiriquitaram todas e andavam a enterrar os saltos finíssimos numa relva semi-humida.

No meu caso, já me passou a vontade de perder tempo à procura da roupa ideal, dos acessórios, do calçado chique. Gasta-se uma fortuna, para nos exibirmos num dia, dois dias, vá lá, se conseguirmos que a roupa sirva para outro casamento a 300 quilómetros de distância do anterior, cujos convidados não sejam os mesmos. Manda-se à lavandaria e depois arruma-se tudo a um canto. Para quê?

E ainda por cima fui elogiada. Que bem me soube!

domingo, 7 de junho de 2009

Eu não quero acreditar

que nos próximos 2 dias vou usar as mesmas botas que usei durante quase todo o inverno e que já estavam arrumadinhas a um canto. Os feriados que se aproximam serão passados no Gerês. O malote será preparado no dia da partida, visto as previsões serem mesmo pessimistas. Que saudades eu tenho dos limites sazonais de há 30 anos atrás!

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Mais uma oferta internética

Abro o msn e leio uma mensagem que me deixaram enquanto eu estava offline, desta vez com um número de telefone. Realmente, alguém anda mesmo muito desesperado. Dois gajos diferentes, com abordagens diferentes, a contactarem alguém que nem sequer visível estava.
Eu só gostava de saber se esta gente ainda conhece o conceito de "vergonha na cara" e não tem nada mais interessante para fazer. Saborear um gelado, sei lá...

Post a roçar o erótico

Fecho os meus olhos e encostado na minha poltrona

Imagino-te.

A doçura dos teus olhos,a suavidade da tua pele,o tom quente do teu cabelo.A tua voz terna, o teu riso.Num momento o pensamento pula para além da realidade e ocupa o sonho, desejo-te.
Desejo sentar-te aninhada sobre o meu peito,passar as mãos nos teus cabelos e sentir no meu pescoço
o arfar leve da tua respiração.Olhar bem no fundo dos teus olhos,e ver o insondável da tua alma,
passar as minhas mãos gentilmente no teu rosto e acariciar-te levemente a nuca,e nessa caricia,puxar a tua cabeça ate sentir os teus lábios unidos aos meus.Começar a passar levemente a minha língua sobre eles,saboreando o doce do teu beijo e esperando que teus lábios lentamente se abram,deixando que a minha lingua descubra cada canto da tua boca.percorrendo-a num bailado doce e excitante.Beijar-te até saciar a sede do desejo dos teus lábios.Depois percorrer o teu pescoço com a minha boca húmida do nosso beijo,deixar que meus dentes arranhem suavemente a tua pele para te ver arrepiada e ouvir um gemido sussurrado.Beijar os teus seios,acariciando-os e chupando cada um deles,chupando com força,
fazendo com que o teu seio entre na minha boca,e depois mordiscar lentamente os teus mamilos,deixando que sintas a dor leve do aperto dos meus dentese voltar a chupá-los de novo, fazendo-te esquecer a dor.Deixar que as tuas mãos guiem a minha boca ao longo do teu ventre,beijando cada centimetro da tua pele,acariciando-te com as minhas mãos sedentas de descoberta.Deixar que a minha boca encontre o teu sexo,quente,palpitante e permitir que eu o descubra.Deixar que a minha língua te penetre profundamente acariciando um jardim de sensações desconhecidas e só tuas.Beijar esse epicentro do desejo,deixar que os meus dedos descubram o teu calor,e voltar a explorar-te com a minha boca ávida do teu prazer.Depois beijar as tuas pernas centímetro a centímetro,até acariciar os teus pés,
colocando-os em minhas mãos,admirando-os e beijando lentamente cada um deles.Voltar a beijar a tua boca entreaberta por gemidos e calá-los num longo e profundo beijo onde as nossas bocas se perdem
e as nossas línguas se misturam.Acariciar os teus seios,apertanto os mamilos rosados entre a ponta dos meus dedos,para te ver gemer e arquear o corpo tentando fugir à dor.De seguida beijá-los de novo
deixando que o calor da minha boca adormeça a dor sentida e de novo mordiscá-los para de novo ouvir um gemido meio de prazer.meio de dor.Finalmente quando os sentidos totalmente excitados não suportam mais a espera,colocar-te sentada sobre os meus quadris e deixar que me possuas,possuindo-te,agarrando a tua cintura para que o meu corpo se funda no teu,até ao mais profundo do ser.
Ficar assim sentindo o teu corpo dançar sobre o meu a melodia dos nossos gemidos e segurar o prazer até ao limite.Depois gentilmente tirar-te de cima de mim,beijar de novo lentamente a tua boca bebendo os teus suspiros e de pé abraçar-te e beijar-te até o desejo ser para lá de intenso e com teu corpo colado no meu, num forte abraço,deitar-te suavemente na cama e comigo sobre o teu corpo,penetrar-te lentamente,
puxando-te para mim,obrigando o teu corpo a receber plenamente o meu.Sussurrar juras de amor nos teus ouvidos e sentir que doi o não me deixar satisfazer totalmente ainda,e deixando que a dor do prazer adiado se eternize,possuir-te numa dança que visa o teu prazer,até sentir que o teu corpo se arqueia num espasmo e que as tuas coxas se contraem extasiadas apertando o meu corpo dentro de ti,depois,ai sim,
num longo beijo,deixar que o meu corpo se sacie,abraçando o teu num amplexo ardente,sentindo espasmos percorrerem-me e soltando um rio de seiva quente dentro de ti.Depois somente o suave sussurro de palavras de amor e dois corpos suados que se tocam,numa preguiça feita de desejo saciado.
Um beijo cumplice sela o amor que nos une e um sorriso delicado entreabre teus lábios que beijo agora só com amor,saciado de desejo.Enlaço-te num abraço e esperamos que o sono chegue,enquanto beijo as tuas palpebras e silencío a tua boca com um ultimo e longo beijo.

Depois, enfim, depois imagino-te num sonho

Aviso já que o que leram - se é que chegaram ao fim, porque eu não consegui - foi-me hoje enviado por e-mail e certamente a mais não sei quantas donzelas, a ver se pega. Não sei se o texto é bonito ou não, mas a sua forma deixa muito a desejar e considero-o mais um exemplo de spam do que outra coisa qualquer, ainda por cima com erros e gralhas que um qualquer corrector ortográfico online detectaria. Mas porque raio é que as pessoas se deixam levar por estas coisas em cadeia? Será que o remetente leu mesmo tudo antes de clickar no "enviar" com a opção de Bcc? Não seria muito mais honesto dizer bem menos com as suas próprias palavras ou até deixar-se estar quietinho na sua poltrona, sem encher as caixas das outras pessoas de coisas meladas, ainda mais quando nunca as viu mais gordas? Haja paciência! (Sim, hoje estou com os azeites!)

terça-feira, 26 de maio de 2009

Pah, coincidência do caraças

No mesmo dia em que decido espreitar as teias de aranha do meu blogue ainda giro, ver se consigo de algum modo retirar-lhe o cheiro a mofo, há um outro gajo qualquer que decide desatar a perguntar "porquê isto, porquê aquilo", pela blogosfera fora, como se tivesse a mesma idade que o seu filho.

(Ai as saudades!)

Se por um lado me apetece escrever acerca dos porquês da minha ausência prolongada, por outro lado, só de pensar na carrada de vocábulos que teria de usar, dá-me logo vontade de twittar por aí, usando a desculpa esfarrapada do Markl, de que aquele sistema e os seus associados reflectem a enorme capacidade de síntese relativamente a assuntos tão sérios como as horas a que abre o msn no local de trabalho.

Isto deixa sempre um bichinho a rabear. É como certos casamentos: para o bem e para o mal, e de vez em quando sujeitamo-nos a a agruras da vida real que impedem um certo gozo virtual.

Bem, e agora estou aqui curiosa por descobrir quem é que ainda me lê, depois desta seca.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Apetece-me...



...pasmar em frente à tv, a rever estes gajos giros.
(tenho dois alunos que me fazem lembrar estes velhotes)

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

11 da noite

E os meus vizinhos do oitavo andar a cantarem Rui Veloso, Resistência e Xutos & Pontapés! Sempre é melhor do que estar a ouvir um berbequim ou um aspirador...

domingo, 25 de janeiro de 2009

Alguém que me explique

se souber, porque é que os planetas são redondos. É que tenho um cliente aqui em casa que ultimamente anda a fazer destas e doutras perguntas e dizer-lhe constantemente "não sei" não me satisfaz, nem a ele. O rol de perguntas é infindável!

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Espécimen em vias de extinção

Aquelas pessoas que, tendo boas referências de outras, são de confiança q.b. para entrarem na nossa casa e fazerem certos serviços de limpeza e não só que nem todas e nem sempre estamos dispostas a fazer. Ou sou só eu que não gosto de ser dona-de-casa? Ou sou só eu que tem alguma dificuldade em encontrar senhoras deste género?
(IG: baixa o preço e nunca se sabe o que podes encontrar pela frente :P)

domingo, 4 de janeiro de 2009

Chateia-me, pronto.

Sabem o que eu não gosto no Natal?
Demoramos 3 ou 4 meses a desgastar as calorias ingeridas em 3 ou 4 dias. Não é justo!