quinta-feira, 12 de março de 2015

Sensação boa, sim senhora

A de, surpreendentemente, vermos o nosso cantinho ligado a outro cantinho virtual, cuja existência e dono/a desconheciamos totalmente. Claro que o nosso é só mais um no meio dos outros, mas sabe bem sabermos que somos lidos/as por esse mundo fora. É a tal necessidade humana de atenção...

Sabem do que eu gostava mesmo?

De desenhar e ilustrar tão bem, tão perfeitamente bem, como um certo miúdo de 13 anos que eu cá conheço (não, não é o meu filho, que é tão jeitoso quanto eu a traçar linhas), cujos trabalhos vi há uns dias e que me puseram de boca aberta, pasmada, a olhar para aquele fino traço, tão real, tão bem feito. Parecia que estava a olhar para uma fotografia a preto e branco. Temos ali artista que sabe o que quer da vida, temos!

Quantos?

À frente da porta do local de trabalho.
Temi eu que, em cima de mim, no local de trabalho enquanto media a tensão arterial e ele arrotava.


Quantos de vocês, companheiros, podem dizer que já viram um belo mas um belíssimo gomitado laranja em jacto com, como disse um colega de trabalho do indisposto, "textura de amêijoas"?