segunda-feira, 4 de julho de 2011

Ai que saudades!

Tenho-o comigo 365 dias, mais um nos anos bissextos. Chateamo-nos, arreliamo-nos, picamo-nos, teimamos, não damos o braço a torcer facilmente, cansamo-nos mutuamente, berramos, jogamos ao "braço de ferro" psicológico....

Hoje, primeiro dia sem ele desde que existe, e não consigo deixar de pensar nele. E estou cheínha de saudades. E de lhe dar palmadas no rabo, e beijinhos, e depenicar-lhe as bochechas e de o chatear e dele me chatear...

Go figure!