terça-feira, 8 de março de 2016

Falemos de puns e de coisas igualmente normais

Peidos. Pôs. Gases. Flatulência. Cheirinhos. Traques. Bufas. E eu sei lá que mais e que certamente vocês conhecem. Não falarei dos peidos do Fernando, salvo seja, ou dos que ele cheira. Mas sim do que eu ouvi hoje.
O que fariam vossas excelências se, em aula e em aula de teste -  em que teoricamente há silêncio, pois os catraios estão concentrados nas suas tarefas dificílimas - alguém libertasse sonoramente os gases contidos em si? Pois, aconteceu hoje na primeira aula da manhã. Como seria de esperar, uma grande parte dos catraios riu-se despudoradamente, outros mais timidamente e outros ainda perguntaram, olhando em redor "O que é que se passa?".
Aqui esta excelência manteve-se séria (por dentro, cheia de vontade de se rir e chamar "porcalhão" ao miúdo), deu um raspanete aos barulhentos risonhos por estarem a importunar os colegas - ou seja, por se incomodarem uns aos outros com as risadinhas - e, quando a turma de 28 catraios sossegou, olhou letalmente para o prevaricador mal-cheiroso, dando a entender que "No final falamos!".
Digam, como reagiriam vocês?