domingo, 4 de dezembro de 2016

Gabriel Allon

É o meu novo herói literário: judeu de meia-idade, casado, cabelo grisalho, porte atlético, atento e atencioso, agente dos serviços secretos israelitas, amigo do "American establishment", restaurador de obras de arte, exímio no planeamento de atividades de espionagem. Nem sempre capaz de cumprir promessas. E é esta uma das razões que o torna normalmente imperfeito.