terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Momento alto do dia

(ou não!)

Ter a Diana Chaves e o César Peixoto a olharem-me olhos nos olhos e a questionarem-se: "Quem é ela?"

São estas pequenitas coisas que alegram um dia cinzento e chuvoso, não acham?

domingo, 29 de janeiro de 2017

Eu sei que já venho tarde, mas...

...gostaria de ver confirmação de vossa parte - ou negação, se for o caso - de que aquele livro do senhor arquitecto e ex-director de um semanário bem conhecido é apenas um rol de cusquices, muito mal escrito, sobre algumas das nossas personalidades políticas. Uma espécie de revista cor-de-rosa de politiquices onde só faltam mesmo as fotos dos intervenientes nos locais e dos dias mencionados.
E ainda só li sobre as primeiras 3 pessoas mencionadas no índice...Devo continuar? - pergunto-me eu.

Devo andar a ver mal ou a ter demasiadas esperanças

É impressão minha ou há bastantes mulheres grávidas nas ruas? Serei eu que ando a ver barrigas avantajadas a mais (reflexo subconsciente de um desejo meu) ou de facto há mais futuras mães no país, neste momento?

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

"Hoje tá brava"

Disse-me um deles, ao que lhe respondo rapidamente: "Não é hoje, é todos os dias. Tu é que não estás comigo diariamente".
Há quem lhe chame mau-feitio, refilice, ser do contra. É um pouco disso tudo e outras coisas mais - digo-vos eu.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Tem um aspecto horroroso

...mas um sabor divinal!
Isto foi o que almocei ontem:


E a foto foi sacada da net, algures por aí.
Um miminho extra a quem adivinhar o que é e onde foi. Recomendo o desvio de alguns quilómetros na autoestrada mais próxima para ir ali. E convém reservar. Pois, é desses, sim...no meio da serra.

sábado, 21 de janeiro de 2017

Ia havendo porrada!

A troca de palavras foi, eufemisticamente falando, intensa. Foi feio. E mais não digo, a não ser isto: que há adultos que não se sabem comportar.

Pois então lá fui à médica novamente

Mandou-me cortar no café: estou limitada a dois por dia. Até quinta-feira passada, tomava três. Tensão, a quanto obrigas...

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Sabem o que é um arduino?

Pois, eu também não.
Mas desconfio que vou aprender o que é e para que serve muito em breve.

Serviço de acompanhante

É o que me está reservado para a próxima quarta de manhã, se eu durar até lá. E desconfio que até vou gostar, pois resultarão confidências e troca de impressões de tal coisa. Gil Vicente assim obriga.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Ai a minha vida!

Agora deu-lhe para querer assistir in loco aos jogos dos séniores. E de outras competições da mesma modalidade. E de outras equipas concorrentes! Mau, mau...

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Momento escolar estranho e o bicho de sete cabeças da Leitura

"A Professora lê?" - pergunta-me o F., aluno de 5ºano, com ar intrigado, após ver-me a sair da BE com um livro não-escolar na mão.
Respondo-lhe que sim, que tento ler um pouco todos os dias, antes de adormecer. Responde-me ele:
"A minha mãe faz o mesmo. É esquisito."
Returco: "Tu devias fazer o mesmo, ler todos os dias. Fazia-te bem." E a troca de palavras ficou por ali mesmo...

A verdade é que ele lê todos os dias, sem disso ter plena consciência; simplesmente não o faz com prazer, não pega num livro não-escolar, não escolhe um baseado numa linha que lhe agradou ou numa capa disparatada. Custará assim tanto a um miúdo de 10/11 anos descobrir o que as palavras nos dizem no papel? E que não seja no papel! Que seja no ecrã que eles transportam diariamente! O que me parece é que "leitura" está a tornar-se uma atividade "esquisita". E isto é-me esquisito!


domingo, 8 de janeiro de 2017

Derby minhoto (bracarense, na verdade)

Hoje sim, foi um jogo renhido, taco-a-taco! Hoje deu prazer ver as duas equipas jogarem, equilibradas, com garra; mesmo que nenhum dos treinadores tenha rodado todos os jogadores. Perfeitamente compreensível, tendo em conta o que estava em jogo.
Perdemos na casa deles, tal como eles tinha perdido na nossa casa, pela mesma diferença de golos.
E as bancadas, santo ambrósio? Ao rubro! As mães deles faziam a festa, atiravam os foguetes, treinavam da bancada para o campo...ui! Quando chegarem todos a séniores, os deles e os nossos, vai ser explosivo!

A culpa é do Benfica - mais um post pessimista

O ano não começou nada bem. Senão vejamos:
- mortes, por causas diversas, continuam;
- as urgências hospitalares estão entupidas;
- as telenovelas bancárias são primeira página de jornais;
- o serviço de entrega e distribuição de correspondência, via CTT, vai de mal a pior; para não falar do tempo de espera cada vez que se entra numa estação;
- os preços em geral, como é tradicional, estão mais altos do que há 9 dias;
- os carros estacionados aqui na vizinhança aumentam, diminuindo o número de locais para estacionar;
- não tenho nada novo ou estimulante para ler, de momento;
- o nosso filho continua com maus hábitos, de trabalho e de higiene;
- a embraiagem de uma das duas viaturas do agregado familiar foi à vida;
- o tempo soalheiro não ajuda a que os produtos agrícolas se desenvolvem no tempo e ritmo certos;
- não me apetece descobrir fontes de informação (vulgo blogs) novas;
- sei que a minha médica de família vai arreliar-me (e com toda a razão) e eu não gostarei;
- os putos na escola - apesar de giros e castiços - continuam a não querer saber;
- ...

Acrescentem vós as vossas razões, que eu sei que as têm!

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Indecisões literárias

Após a habitual troca de presentes natalícios, não consegui, durante algumas horas, decidir o livro a ler:
se um antigo que mora nas minhas estantes, duma inglesa chamada Susanna Clarke;

se um da italiana e sobejamente na moda Elena Ferrante (seria estreia absoluta com esta autora) oferecido pela minha tia-madrinha;

se um dum já velho conhecido português residente na Holanda que ofereceram ao meu pai.


Um beijinho e um abraço a quem adivinhar qual foi a escolha óbvia...