domingo, 3 de março de 2013

Há sonhos estranhos

Hoje sonhei com uma pessoa que vejo raríssimas vezes, que por sinal escreve em blogues; sonhei com uma casa de dois andares em Coimbra, rodeada de um jardim e canteiros floridos, a ladear o Mondego; sonhei que, com a minha idade, precisava de alugar um quarto de estudante; sonhei que essa pessoa me tinha acompanhado em Coimbra; sonhei que tinha subido ao 2ºandar dessa casa, percorrido um corredor estreitíssimo e aberto a porta dum possível quarto a alugar, que estava ocupado por uma adulta e vários catraios que me mandaram regressar mais tarde; sonhei que, de regresso a casa, tinha estampado o meu carro novo. Acordei com dores de costas.
E agora, quem me explica estes "snapshots" oníricos, que, na realidade, não têm ligação uns com os outros?

Da comichão

Quero coçar e não posso
Uma zona escura e sensível
Encoberta por penugem escura

Coço ou não coço? - Eis a questão,
Cuja resposta simples
Evitaria esta comichão

A médica mo proibiu
E o enfermeiro assentiu
Sem nunca lhes ocorrer
Que eu estaria a ferver

Lavar a penugem não devo
Não vá a humidade infectar
Este pequeno relevo  
Que me anda a incomodar