segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Às segundas e às sextas

Calhou-me a sorte grande!
E mais não digo, pois ainda acho bom demais e também acho que alguém se enganou e que mais cedo ou mais tarde, darão pelo engano. Vou calar o bico e deixar andar e ver até quando dura, se por um mês, se até Julho de 2013!

O que nunca pensei vir a escrever, quanto mais a desejar

Desde terça-feira passada, dia 4, que temos ido fazer umas caminhadas ao final da tarde. Aconselharam-me a começar com uns passeios levezinhos, de 15 minutos, ao qual eu respondi que para isso não saía de casa. Entre caminhadas, exercícios e paragens para ver as vistas nos campos da Rodovia, paragem nos parques de manutenção para alongar pernas e braços e tonificar músculos de ambos e conversas pelo meio, a coisa tem corrido bem e nunca demorámos menos de hora e meia a chegar a casa.
Ontem de manhã, antes das 9, lá tocou a alvorada, o mesmo é dizer que eu, sim, eu (!), lá puxei o pessoal para sairmos e dar uma voltinha a pé. Conseguimos sair pouco depois das 9:30, parámos para tomar o café da praxe e regressámos por volta das 12:10, com uma vontade enorme de devorar um leão!
Nos entretantos, o que fizemos nós? Andámos, muito, suámos, muito, houve quem corresse à volta dos campos e eu montei a bicla do puto para fazer o mesmo e deu-me vontade de ter a minha própria cá em Braga. (Na próxima ida à aldeola, trago a minha!) Demos a volta ao Continente e regressámos a casa, não antes de, finalmente, termos parado na fonte construída em 1773, para beberricar uns goles de água fresquinha, que tão bem soube. 
As pernas chegaram a casa feitas num oito, eu não consegui não dar uma cochilada a meio da tarde, mas posso afirmar que tem-me sabido bem.
Hoje, começou uma fase nova, em termos escolares e profissionais. Veremos se, pelo menos esta semana, ainda dará para continuar com este ritmo e esta vontade. Eu gostava.