terça-feira, 6 de outubro de 2015

Pequenos detalhes de viagem

Labriosca e Cávado aguentam comigo diariamente, duas vezes. Passo por imensas localidades, curvas e contra-curvas, tractores e animais imprevistos, na estrada que percorro até ao local de trabalho. Nunca passei dos 80 quilómetros por hora  - só porque não costumo ter condições para tal - e também por isso tenho oportunidade de apreciar a paisagem e os montes que me ladeiam. O Monte do Facho é avistado ao longe e hoje dei conta do nome duma travessa, a Travessa (ou era Rua?) do Tio Joaquim Rico, acho que era isto que estava escrito na placa. Há nomes engraçadíssimos e eu hei-de estar atenta ao número de pontes que atravesso todos os dias para chegar à outra margem.