domingo, 12 de outubro de 2014

"Vou às meninas"

Frase com que fui brindada, já estava eu novamente na cama, hoje entre as 9:30 e as 10:00 da madrugada deste domingo cinzento e feio.
Frase proferida pelo outro adulto, semelhante à que ontem proferiu quando, insistentemente, me dizia, enquanto passeávamos pelo antro consumista aqui do burgo: "Vamos à Zara. Vamos à Zara. Vamos à Zara". Porra, que parecia mesmo um puto daqueles chatos que querem uma coisa e não param de a papaguear enquanto não a obtêm.

Isto descontextualizado dá azo a interpretações dúbias, claro que dá. Mas simplesmente significa ir tomar café ao estabelecimento de pastelaria aqui da rua, onde, à vez à vez, estão duas jovens simpáticas e bonitas q.b. O mesmo café onde tomo o meu diariamente por volta das 7:45 e onde sou agradavelmente atendida por uma das meninas, a mais simpática e mais sorridente e mais despachada.

Já quanto à Zara...bem, uma das funcionárias da Zara é uma das meninas que já trabalhou neste café acolhedor e familiar. Pois ontem o homem teve azar na Zara, já que a menina não estava ao serviço. Paciência!