segunda-feira, 22 de abril de 2013

Vale sempre a pena

Assistir a uma prova de Trial 4x4 é:
  • esperar uma eternidade que os jipes cheguem ao local 
  • enfardar uma bifana enquanto se desespera e se ouve música brasileira pimba
  • observar a multidão, este ano bastante bem apessoada, por sinal
  • calcar caca de cão e sei lá que mais por entre as ervas e ver os sapatos a mudarem de cor num ápice
  • ouvir um rugir acompanhados pela poeiraça castanha-amarelada que já se entranhava em tudo quanto era lado
  • olhar para as viaturas que, de tão porquinhas que estavam, metiam dó só de pensar na despesa de limpeza e manutenção
  • ver viaturas de diversas dimensões a abanarem dum lado para o outro, nos trilhos abertos para o efeito, como se estivessem a ser manobradas por joystick num jogo de PC
  • ver jipes a atolarem no "lago", depois de 3 ou 4 tentativas para saírem
  • ver esses mesmos jipes a serem rebocados por uma escavadora que fazia pi-pi-pi-pi quando metia a marcha-à-ré
  • ver outros jipes enfiarem-se num buraco escavado na vertical, mais alto e mais comprido que qualquer um deles, e sairem deles sem ajuda da "máquina", quase sem mossas
  • ver o Padre a ir à lama, depois de tentar sair dum jipe atolado e bastante recheado dela, a ponto da viatura escorrer lama quando as portas finalmente se abriram
  • conhecer o Cigano e ouvir o Pregão " Segundas Espinho, Quartas Carvalhos e Domingos Canidelo"
  • ouvir linguagem de homem de barba rija: "ó caralho, tira-me essa merda do buraco", "vai-te foder, seu filho da puta", exemplos do que foi dito acompanhados por sorrisos e gargalhadas sonoras
  • concluir que ainda bem que não é o nosso jipe que anda ali, no meio de gente tola

Já que ninguém acertou, agora vão ficar todos a dizer "ahhhhhhhhh!" durante dez segundos

Quando li o texto que o Inocentinho me enviou para publicar aqui e ser adivinhado por vós, sinceramente nunca pensei que ninguém conseguisse chegar lá. De facto, admito que adivinhar o autor não fosse tarefa fácil, sendo ele novo na blogosfera e sendo lido ainda por um grupo bem restricto de malta boa gente. Mas estava mesmo à espera que alguém desse grupo pequenino acertasse. 
Quanto à imagem que ele associou ao texto, ou melhor, que lhe serviu de inspiração, ela pode ser rapidamente adivinhada se pensarmos nos nomes próprios referidos no seu original e se não esquecermos que o Inocentinho partilha os seus gostos literários, musicais, artísticos e relacionados com pintura, acrescentando-lhes sempre um carácter informativo e uma pitada de humor.
Deixo novamente o texto, na esperança que me digam que o meu título até faz sentido. Quanto à imagem, vão admirá-la no blogue dele, vão...e digam novamente "ahhhhhhhhh".
Bem hajam!


O Contrato

“Esta é Lisa.” Foi assim que o marido dela a apresentou. Ele observou-a devagar, com o seu olhar acutilante. No rosto sumptuoso dela intuiu uma luz extraordinária. A pele cor de marfim, os negros cabelos, o trajar discreto e elegante. O coração dele saltou, mas não o deu a entender. Acalmou a voz, disfarçou o tremor das mãos, das suas mãos habitualmente firmes e inclinou ligeiramente a cabeça. Ela com ar grave, distante, replicou o gesto dele. Combinaram os termos e condições das visitas. Uma vez por semana, sempre no mesmo local, sempre à mesma hora, sempre a mesma duração. Ele cumpriu o contrato, profissional, religiosamente, como faria com qualquer outro cliente. A distância, o ar alheado dela, faziam-lhe doer o coração. Sofria em silêncio, mas não se denunciava. Gradualmente as suas mãos foram deixando de trair o que o coração sentia. Um dia, ela aproximou-se dele e disse-lhe, baixinho: “Quero-te. Quero-muito. Mas só poderá agora. Poderemos continuar o contrato, mas nunca mais acontecerá.” Ele percebeu então. Ela partilhava os seus sentimentos. E partilhava as suas angústias. Aproximou-se dela e beijou-a, quase como uma brisa a tocar uma flor. Nos braços um do outro, uma gota de suor brilhava ainda no rosto dela, enquanto se encontrava com uma lágrima. Ele nunca soube se a lágrima era ainda de êxtase ou já de saudade. E então, um sorriso como ele nunca tinha visto, suave como uma onda, misterioso como os pensamentos dela, desenhou-se-lhe nos lábios. Ela disse-lhe simplesmente. “Francesco chegará em breve.” O contrato tinha que continuar, haveria de chegar ao fim. Mas o sorriso, aquele sorriso, ele assim o decidiu naquela altura, não podia acabar. Nunca poderia ser esquecido. Tinha que ser eterno. Ele sabia como fazê-lo. E assim o fez.

E como não há 2 sem 3, aqui vai o seguinte "cozinhado", de autor/a a adivinhar por vós

Desta vez, as regras são as seguintes:
  • cada pessoa pode participar mencionando dois nomes para o autor/a;
  • a primeira pessoa a adivinhar deverá contactar os bloggers que desejar, de modo a continuar esta iniciativa;
  • os bloggers a contactar não devem saber dos outros contactados;
  • e pronto...penso que desta vez será mais fácil.
Mais logo, divulgo as respostas relacionadas com a iniciativa anterior.

Homens nas nossa vidas...


Homens / Rambos
Os músculos devem ser os suficientes para me apertarem num  abraço, pegarem ao colo ou ajudarem com as compras. Não gosto de trolhas com biceps a saltarem das mangas da t shirt, de porteiros de discoteca com ar de gorilas urbanos, de homens armários de corpinho em V, viciados em ginásios e mistelas modeladoras.

Homens / Frangos
Um homem tem voz grossa, pêlos no peito, nas pernas, e barba. Arranham-nos a cara, e deixam-nos com os lábios a arder quando nos beijam ao fim do dia. Agora impingem-nos que a moda são os homens metrossexuais, quase assexuados, sem pêlos e a cheirar a pó de talco.

Homens / Recordes
O livro do Guiness está na moda. Eu abomino recordes.Eu faço isto, e aquilo, e mais isto...Uma vez conheci um idiota que uma das coisas que me disse durante um jantar rodeado de gente, foi - eu dou três seguidas sem pausas, nunca descanso. Folgo em saber que és idiota e interesso-me muito mais em saber que além de idiota és mentiroso. Não me importa se fazes o pino, se dás mortais encarpados e aterras de flick-flack à retaguarda, para mim é simples, artigo que precisa de muita publicidade é porque não vende.

Homens / Carros
Homens tuning têm um carrinho mais ou menos, mas que faz sempre coisas fantásticas e é mesmo o melhor do mundo. Dá no mínimo 250 km à hora, vai dos 0 aos 100 km em 3s e tem 200 cavalos, e tudo isto nas subidas porque a descer uiiiiiii o que aquilo anda. Depois ainda explicam que tem ABS, ESP, cruise control, aquecimento de bancos, sensor automático de luzes, como se eu quisesse saber na integra o manual do carro, ou fosse compradora num stand da marca.

Homens / Azeiteiros
Gostam de futebol.... (Ui esta vai gerar polémica.) Lêem a Bola, o Record. São treinadores de bancada, adiam uma saída porque joga o seu clube ou escolhem um restaurante que tenha ecrã gigante e sentam-se estrategicamente de frente para poderem ver o jogo.Falam dos jogadores, da melhor defesa, do melhor ataque e aborrecem-me de morte.Um gajo que lê jornais desportivos deve acompanhar com uma beleza que lê a Vip ou a Corazon.

Homens / Carreira
Fazem MBA, mestrado, pós graduações, estágios profissionais no estrangeiro, especializações, ou comissões de serviço em cenários de guerra, possuem uma inteligência acima da média, são arrogantes, ambiciosos, demasiado competitivos, insatisfeitos e raramente são felizes.Trocam-nos pela carreira, abdicam de tudo pela adrenalina do sucesso, do poder que é alcançar objectivos, de vencer contra todas as expectativas. Às vezes arrependem-se, mas geralmente é tarde .