quarta-feira, 21 de dezembro de 2005

Enlarge your manhood...

Ora bem...
Vem isto a propósito dos e-mails que recebo diariamente e que vão parar directamente à secção de "junk".
Segundo o excelente e mundialmente famoso dicionário PRIBERAM, ( e aqui peço já desculpa ao Roque pela falta de originalidade e fontes diversas das dele) eu sou isto, que passo a transcrever:

do Lat. muliere
s. f.,
pessoa do sexo feminino, depois da puberdade;
pessoa adulta do sexo feminino;
esposa;
consorte;
senhora;
pessoa do sexo feminino pertencente à classe popular;
o conjunto das pessoas do sexo feminino;
espécie de jogo.
Bot.,
- -frágil: planta africana.

Depois de ver confirmado online aquilo que sou, continuo sem perceber várias coisas:
1) como é que tantos remetentes diferentes, que diariamente eu indico como sendo "junk mail", continuam a enviar-me estes anúncios úteis;
2) se sabem o meu endereço electrónico deveriam também saber, através do meu nome real, que eu não nasci com "manhood", nem desenvolvi o que não tenho ao longo destes meus anitos;
3)sendo eu mulher, qual o efeito que o Viagra teria em mim? o crescimento das maminhas? do rabiosque? ou de outras partes pudibundas? (que imagem mais estranha)

Se eu fosse uma planta africana, que não sou, ainda entenderia como útil receber publicidade de modo a que os meus membros crescessem; mas não sendo, continuo na minha...que chatos do caneco!

Aqueles de vós que me conhecem pessoalmente (e agora, já vos estou a ver a questionarem-se "eu conheço-a? afinal quem é que a conhece pessoalmente?"), façam-me um favor, sim? Nunca duvidem da minha essência e nunca repitam o que um Burro disse "átrasado" (expressão típica de Braga, não sei como se escreve): "A gaja nunca me enganou, ela é um gajo" (se não foi assim, foi mais coisa menos coisa).

Urgente: precisa-se de clientes...



Vá, cheguem-se à frente.