quarta-feira, 17 de maio de 2006

Imprevistos

Ou a seguinte situação: em pleno casamento, naquela altura da missa em que as pessoas se ajoelham, ouve-se um rasgar de tecido e afinal o que tinha acontecido? Não é que o noivo ficou com uma brecha no traseiro, em plena cerimónia? Pode acontecer! Solteiros, precavejam-se e usem cuecas ou boxers bem discretos.

(NOTA: ESTE POST FAZ LIGAÇÃO DIRECTA A UM BLOG CUJO DONO ANDA COM A AUTO-ESTIMA EM BAIXO E PRECISA DE TODO O VOSSO CARINHO E ATENÇÃO. E COM ESTA DESCONFIO QUE BREVEMENTE ME MANDAM P'RÓ DITO CUJO ABAIXO MENCIONADO)

Dúvida economicista

Mas haverá alguém que no seu perfeito juízo pague o que quer que seja para obter os smileys do messenger? E quem lucra com tal? Gastar euros só para dizer que tem bonecada? E que piada tem usar os ditos cujos? Há lá coisa melhor que dizer "vai p'ró caralho"? Mostrar um desenho amarelo parvo não dá metade do prazer que dá dizer uma grande caralhada, n'é verdade? E nós somos perfeitamente capazes de demonstrar o que sentimos numa determinada altura aos nossos verdadeiros amigos sem precisarmos de bonecada. BAH!

Ui que isto hoje promete!

passei-me batida forte música conversas sem nexo embrulhos banho sol velocidade ritmo cheiro a alcatrão aulas chatos 5 da tarde luminosidade curiosidade racionalidade saudade actualidade raridade miscelânea confusão tormento caos dúvidas desconhecimento sossego dislexia raiva precariedade rotina arroz amarelo praia bestas areia construcções betão farta cimento reticências a continuar