sábado, 16 de maio de 2015

Nem sempre me lembro na altura exacta e nem sempre com quem deveria

Ontem apeteceu-me dar um murro bem assente num senhor que estava à porta dum hospital. Tivesse eu resposta na ponta de língua e ter-lhe-ia perguntado se não queria ser ele, na sua cadeirinha de rodas, a tirar a minha viatura do parque de estacionamento naquele preciso momento em que estava uma ambulância estacionada dois metros atrás, a diminuir o ângulo de manobra...