domingo, 25 de agosto de 2013

Imperdoável

Estão a ver a bandeira no topo, do lado direito? Sabem qual é, não sabem? Aquela que aparece a esvoaçar em muitos edifícios da cidade, nos telhados e nas varandas? Pois eu não sabia e só no dia seguinte à visita a Amsterdão é que fiz batota e googlei. Senti-me tão burra por ter deixado escapar esse pormenor aquando das pesquisas pré-viagem!

Bife tártaro - só porque não sabia o que era.

Foi a coisinha mais asquerosa e nojenta que alguma vez provei e comi. E estava preparado com aquelas ervas e condimentos que supostamente dão um saborzinho do outro mundo à carne! Tá bem, abelha! Quando vejo o meu pedido a chegar à mesa, começo logo a torcer o nariz, perante aquele monte de carne vermelha. Quando ponho a primeira garfada à boca, digo "Oh porra que isto está frio!". Quando as papilas gustativas se apercebem do que está a ser ingerido, só me lembrei dos animaizinhos de que ouvimos falar, que são comidos por outras civilizações. Aquilo parecia um bocado de carne vermelha picada que vamos pedir ao talho para fazer bolonhesa. Intragável! Tão horrível que, depois de me esforçar a comer 3 ou 4 garfadas de minhocas onduladas, deu-me vómitos de tal maneira que tive que sair da mesa e chamar o gregório na casa de banho mais próxima. Um  nojo autêntico! Não há prova fotográfica do dito cujo, pois é para esquecer mesmo.
Foi parte do jantar no dia dos meus 41 anos. Maravilha!

Adenda: não foi comido na Holanda. Lembrei-me desta porcaria hoje, depois de ver algo na TV, daí o post a martelo no meio dos "holandeses".