sábado, 28 de setembro de 2013

Dúvida escatológica (há quem diga que estes posts saem quando estou chateada com uma certa pessoa :P)

Estás na sanita a reflectir, reparas que o papel acabou, não o há no quarto-de-banho, mas na despensa, que fica longe como tudo, e não há mais ninguém em casa. O que fazes? Sujas os dedos ou sujas o trajecto até à despensa?

O meu novo telemóvel

O meu velho telemóvel, um Nokia Xpressmusic vermelho (qualquer benfiquista que se preze nunca compraria a versão azul), morreu afogado no fim-de-semana passado. Não caiu na sanita, apenas esteve exposto a um ambiente molhado dentro duma mochila há duas semanas e desde aí a coisa vinha-se deteriorando a olhos vistos.
Porque preciso mesmo de estar contactável 24/24 horas, demorei uma semana a decidir-me a comprar um novo. E porque sou da velha guarda (aos 41 anos de idade, uso pela primeira vez esta expressão pouco abonatória de minha mente infanto-juvenil) no que toca a gadgets e mariquices tecnológicas, comprei um brinquedo novo. Custou-me uma fortuna: €19,90! O meu novo Samsung faz chamadas, recebe chamadas, desperta-me e até serve para mandar SMSs, coisa nunca vista! Não dá para ouvir os meus Guns & Roses a tocarem "sweet child of mine" cada vez que me telefonam, nem para ouvir a família The Corrs quando recebo mensagens. Também tem calculadora, cronómetro e conversor: função "ccc". Chega e sobra para os meus gastos. Concordam ou discordam?