sexta-feira, 26 de junho de 2015

Quase tão bom quanto crianças aos berros

Estar num restaurante/café/pastelaria praticamente sem ninguém e estar um tipo de 50 e tal anos a passar em revista tooooooodoooooos os toques que o telemóvel tem. 

Incrível o que se encontra quando arrumamos papeladas em que não tocamos há mais de 10 anos

Primo Pinduca pintou perfeitamente prima Petúnia.
-Porque pintas porcarias?
-Papai - proferiu Pedro Paulo - pinto porque permitiste, porém preferindo, poderei procurar profissão própria para poder provar perseverança, pois pretendo permanecer por Portugal.
Pegando Pedro Paulo pelo pulso, penetrou pelo patamar, procurando pelos  pertences, partiu prontamente, pois pretendia pôr Pedro Paulo para praticar profissão perfeita: pedreiro!
Passando pela ponte precisaram pescar para poderem prosseguir peregrinando.
Primeiro, pegaram peixes pequenos, porém, passando pouco prazo pegaram pacus, piaparas, pirarucus. Partindo pela picada próxima, pois pretendiam pernoitar pertinho, para procurar primo Péricles, primo próximo, pedreiro profissional perfeito. Poucas palavras proferiram, porém prometeu pagar pequena parcela para Péricles profissionalizar Pedro Paulo. 
Primeiramente Pedro Paulo pegava pedras, porém, Péricles pediu-lhe para pintar prédios, pois precisava pagar pintores práticos. Particularmente Pedro Paulo preferia pintar prédios. Pereceu pintando prédios para Péricles, pois precipitou-se pelas paredes pintadas. Pobre Pedro Paulo, pereceu pintando...
Permita-me, pois, pedir perdão pela paciência, pois pretendo parar para pensar... Para pensar, preciso parar. Pensei. Portanto, pararei...

A minha avó é que tem razão

Diz ela que detesta dinheiro, que este é a razão de todos os males deste mundo, que sem ele todos viveríamos em paz e harmonia e os gregos não andariam tão aflitos. 
É bonito poder chegar à idade dela e ingenuamente dizer isto, não é?