segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Façamos um exercício de imaginação


Após o espanto inicial perante a possibilidade de viajarem no tempo para o passado e de alterarem o presente que sempre conheceram - o vosso, o de quem vos rodeia e até o de completos estranhos (o chamado "efeito borboleta") - através de pequenas mudanças nesse passado para onde viajaram, o que alterariam vossas excelências durante essa viagem temporal?

Eu cá acho que prestaria mais atenção às aulas de Inglês do secundário, em vez de a elas chegar atrasada à conta da pastelaria mais próxima...
E possivelmente teria batido mais o pé aos meus pais em vez de andar a fazer o enxoval que nunca usei nem usarei e está para lá guardado a apanhar traças...
Quem sabe não estaria a esta hora a escrever-vos da Baía de Holdfast, enquanto apreciava um belo amanhecer na companhia de golfinhos...


(Este post marca o final da minha leitura do tal livro mais-longo-que-alguma-vez-li)

Vou mudar-me para Londres

Diz que a família real inglesa precisa de um motorista. Paga 35 mil €/ano, dão alojamento, comidinha, 33 dias de férias e feriados.


Para quê tirar um curso se com a carta de ligeiros ganho bem mais?