quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Momento escolar estranho e o bicho de sete cabeças da Leitura

"A Professora lê?" - pergunta-me o F., aluno de 5ºano, com ar intrigado, após ver-me a sair da BE com um livro não-escolar na mão.
Respondo-lhe que sim, que tento ler um pouco todos os dias, antes de adormecer. Responde-me ele:
"A minha mãe faz o mesmo. É esquisito."
Returco: "Tu devias fazer o mesmo, ler todos os dias. Fazia-te bem." E a troca de palavras ficou por ali mesmo...

A verdade é que ele lê todos os dias, sem disso ter plena consciência; simplesmente não o faz com prazer, não pega num livro não-escolar, não escolhe um baseado numa linha que lhe agradou ou numa capa disparatada. Custará assim tanto a um miúdo de 10/11 anos descobrir o que as palavras nos dizem no papel? E que não seja no papel! Que seja no ecrã que eles transportam diariamente! O que me parece é que "leitura" está a tornar-se uma atividade "esquisita". E isto é-me esquisito!