sexta-feira, 15 de abril de 2016

Já sei o que vou ser...

Na minha próxima vida profissional serei telefonista.
Descobri hoje que tenho apetência e competência e anuência dos superiores para papaguear discursos semelhantes perante interlocutores diferentes.
O que me chateia nesta ocupação é que o braço esquerdo tem que se manter durante horas na mesma posição enquanto o direito escrevinha tudo e mais alguma coisa. Quem me dera ser ambidestra!