terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Frustração vespertina

Então passam-se duas horas certas na cabeleireira a folhear revistas de fofoquice sobre os contemporâneos famosos e criminosos e artistas e pessoal do género e quando a cabeleireira diz "pronto, já terminámos, minha querida", apanha-se um susto daqueles, pois o espelho reflecte a imagem dum daqueles cães de pêlo preto, comprido, ondulado e volumoso, apenas porque a opção "esticar a trunfa bem esticadinha" já satura. E ainda por cima, não consegui acabar de ler a 4ª revista!

As coisas nojentas que se vêem neste lar

Impossível esquecer língua mais nojenta! A sério, clickem e imaginem a cara que fiz ontem ao ver isto durante a hora de jantar, enquanto alguém gargalhava estupidamente com a figura de parvo do gajo linguarudo.

(obviamente que o culpado deste post é, mais uma vez, o Ness, por ter falado em enrolar a língua)

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Verde e rosa

E este monitor que continua a insistir entre metade verde, metade normal, intercalado com metade rosa, metade normal? Ele há coisas que nem ao diabo lembra!  E hoje tive um grupinho de pessoas - muito simpáticas, mas barulhentas q.b. - que se ofereceram para dar uma vista de olhos ao bicho, depois de passarem quase hora e meia empenhadas em causar-me mais cabelos brancos. Não me parece que aceite a oferta, apesar de estarmos a falar de futuros GSIers.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Olha-m'este!

Uma fulana desaparece da blogosfera durante quase 4 dias inteiros e quando volta é isto, sem pré-aviso, sem nada. Não gostei!

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Filha da mãe!


E não é que ela espetou-me os dentes enquanto a tentava limpar e à sua casa? Mal agradecida duma figa que só sabe hibernar!

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Os meus 15 minutos de fama televisiva

Já só me faltam 30 anos e uns meses para aparecer na televisão!

Ouvido à hora de almoço, na mesa ao lado

Ela: ...
Ele: ...

(ambos a falaram num volume de voz demasiado alto para o exíguo espaço, que tem apenas 6 mesas)

Ela: E que curso é?
Ele: É um curso profissional de electricidade...todos os dias das oito da noite à meia-noite.
Ela: E o que fazes durante o dia?
Ele: Nada, não consigo...mas sabes ando extremamente cansado.
Ela:...

Eu a pensar com os meus botões: E ando eu a pagar para que uma pessoa se sinta cansada. 'Tá mal!

Destronei as Oreos

De baunilha ou morango, estas são agora as minhas favoritas:


terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Descanso

Não estou surda, não tenho quaisquer sintomas de doenças graves, não tenho insónias nem náuseas. É apenas cansaço acumulado. Menos mal. Sendo assim, vou descansar e um destes dias vou submeter-me ao toque prolongado, constante, sapiente e profissional dumas mãos que sabem o que estão a fazer nas zonas certas. Enquanto isso, os serões continuarão ocupados a desocupar a mente, relaxada no meu sofazinho maravilhoso, e sem fazer a ponta dum chavelho. Que se lixe a roupa!

Frases soltas sem graça nenhuma

Metade do monitor deste portátil está cor-de-rosa. 
Um mês nas minhas mãos e já precisa de médico. 
O brinquedo anterior ainda aguentou quase 4 anos.
Eu e bichos deste género somos incompatíveis.
Bendita garantia, espero eu.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

O PRÓXIMO

POST-IT MENTAL: A 2 DE FEVEREIRO

O rabo cinco estrelas ou de como a internet é discriminatória

ADENDA: Então é isto:
(Cortesia do amigo Ted...onbrigada.)

Passei a tarde toda a vasculhar a internet e as suas imagens e não consegui encontrar umazinha que mostrasse o rabo fabulasticamente giro, estonado, rijinho e sexy do Daniel Craig. Tendo em conta que há rabos para todos os gostos e géneros, achei uma falha grave o dele não constar do arquivo "traseiro". Se alguém o encontrar, pode enviar-mo para o local habitual. 
Agradecida.

Mamilo apetrechado: é isto. Não faz o meu género.



Foi o Ness que perguntou; eu só respondi.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Citações e generalizações sobre 158 minutos desfalcados e 551 páginas muito ricas

  • "Tu até morrias se não o visses!", dito pelo mais-que-tudo, hoje, por volta das 00:30. Concordei com ele.
  • Os livros são geralmente melhores que a versão cinematográfica. Acrescento eu que este não é excepção. Apesar de me ter prendido logo desde o genérico inicial, acho-o algo pobre em detalhes, se comparado com o livro.
  • Sendo um bom policial, cujo cenário está localizado longe dos previsíveis e enfadonhos cenários americanos, teria alguma lógica que os actores e actrizes fossem menos conhecidos dos espectadores.
  • Acredito que quem não tenha lido o livro, o primeiro, fique algo confuso, porque desconhece detalhes, com a sequência das cenas, pois nem sempre estas parecem ter ligação.
  • A minha personagem favorita continua a ser a Miss Salander, tal como aconteceu quando li os três livros. 
  • Daniel Craig levava-me a cometer um daqueles pecados luxuriosamente deliciosos.
  • Nem uma palavra sobre a viagem à Austrália. Falha grande.
  • Eu até morro se não vir os próximos 2 filmes. 
  • ...


sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Actualização

Este é o post número 1005. Pensei que fosse do vosso interesse.

Sexta feira: efectivamente!

Vou ali e já venho, que é como quem diz, domingo estou de volta, se não for antes. Alguém chamou-lhe pastorícia itinerante: é verdade! Durante dois dias, vou pastar. Só não tenho bastão nem um "Touuuuuuuu chimmmmmmmmm??".

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

O meu primeiro selo


A Maria lembrou-se de me laurear com este selo que premeia a minha criatividade. Esta é discutível, mas o selo virtual é bem real e foi aceite com muito agrado. O selo vem acompanhado de uma série de perguntas a que tentarei responder com a seriedade que me caracteriza e que passo a apresentar (aqueles de vós que já as leram noutros blogues podem voltar cá amanhã, a ver se há novidades, mas como é sexta-feira, duvido). E agora perguntariam os velhotes da blogosfera “Mas tu não te opunhas veementemente contra estas correntes da blogosfera? É que nunca me apercebi que tivesses participado em alguma”, ao qual eu responderia “Sim, é verdade. Hoje sou uma pessoa diferente. Não gostas? Clicka ali em cima onde diz “Next Blog” e ala, andor, xô, vá...”.

E as perguntas são:



1. Nome da minha música favorita? Das muitas favoritas, escolho uma da Alicia Keys, “Falling”. Talvez amanhã escolhesse outra, porque isto depende muito da minha disposição. Também nunca disse que tenho bom gosto. Mas é meu e só meu.
2. Nome da minha sobremesa favorita? Hoje apetece-me que seja aletria. Amanhã será uma coisa que se chama “travesseiro de noiva” que indubitavelmente irá contribuir para o bem-estar deste corpinho. Recomendo! O travesseiro...até já me babei toda só de pensar.
3. O que me tira do sério? Acordar com demasiado barulho à minha volta, seja causado por faladura humana ou máquinas em pleno funcionamento. I’m sooo not a morning person!

4. Quando estou chateada? Refilo com quem se cruza comigo mesmo que não tenha culpa no cartório e a minha cara de poucos amigos não engana ninguém. Ficar horas fechada num quarto às escuras costuma atenuar as chatices interiores.

5. Qual o meu animal de estimação favorito?  Fácil: é o que eu não tenho, um daqueles papagaios coloridos e tagarelas que só dizem caralhadas. O que efectivamente tenho é a tartaruga que anda numa de esticar os pernis enquanto hiberna.

6.  Preto ou branco? Detesto ter que escolher entre as minhas cores preferidas. Ambas, ora!

7. Maior medo? Neste momento o meu maior medo é receber a confirmação de que sou parcialmente surda. Não estou a brincar. E sim, sei que sou egocêntrica.

8. Atitude quotidiana?  Desejar “bom dia” com um sorriso a primeira vez que vejo alguém. Não é incompatível com a minha outra característica, o meu bom feitio, referido na resposta à 3.

9. O que é perfeito? Nada, ora! E ainda bem, senão não teria com que e quem implicar. Mano, EU SEI! Gente, é o "senão".
10. Culpa? Claro que sim e até já estive na cadeia aqui do burgo cerca de 9 meses. E até gostei. Excepto as últimas duas semanas.



Sete factos aleatórios sobre mim:


1. A pele da minha cara é seca e nem sempre a trato bem.

2. Tenho uma tatuagem que não consigo ver. Perguntam vocês? “Então para que a fizeste?”, o que eu acho uma excelente questão. Até hoje nunca me arrependi.

3. Parto-me a rir com o SpongeBob & Companhia, que vejo diariamente, em vez dos noticiários da noite. Sim, eu sei que sou bué de básica.

4. Falo comigo própria em voz alta e não só quando estou sozinha. Acho que serei uma velha chata e resmungona.

5. Ainda não arrumei as decorações de Natal de 2011. Também só faltam 340 dias para o próximo. Façam as continhas, sim? Posso ter errado.

6.  Acho-me deprimente, chata, desinteressante. Obviamente que espero que quem me leia tenha uma opinião diferente, não necessariamente melhor. Escusam de comentar esta.

7. Caso tivesse optado pela prossecução de estudos, após a licenciatura, Paul Auster seria o autor sobre o qual me debruçaria com muito deleite.



A quem é que ofereço este prémio?
A cinco gajos e a cinco gajas, a saber:
  • Ska, Riquinho, Mano, Ted, Catsone.
  • Pusinko, Julie, Utena, Chata, Mammy.
Porquê estes? Sou curiosa em relação a algumas destas pessoas e gosto de provocar outras. Os próprios que decidam em que razão se enquadram, que eu não revelarei a minha. Pensavam, se calhar...E ai de quem não alinhar nisto. Nunca mais publico comentários vossos! Ahpoisé! Sou má cumás cobras!


Regras:
1. mandar o link para a pessoa que nos ofereceu

2. preencher o formulário com as perguntas

3. oferecer a 10 blogs e informá-los por comentário ou e-mail

4.  partilhar 7 pensamentos aleatórios sobre nós

Mais uma pedinchice

A minha lista de seguidores empancou no quinquagésimo quarto. 54 followers. Nada mau para um blogue que tem mais de 6 anos de existência e não vende nada a ninguém! Mas eu não gosto daquele número e não me apetece explicar porquê. Haverá alguém no seu imperfeito juízo que se queira acrescentar ali só para eu não ver aquele malfadado número tão juvenil? 
Antecipadamente agradecida.


To do ASAP

Receber com boas maneiras o que me foi gentilmente oferecido por uma desconhecida. Maria, não está esquecido.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

1000

Vá, quero festa, sim?!

Capital Europeia da Cultura

Lá monta-se a bom ritmo. Testemunhei tal, hoje, com estes olhinhos que se fecharão de vez um destes dias!

Ainda nem meio-dia é

...e já fizeram antropologia comigo hoje! A ver o que a tarde me reserva.

Ontem, aparentemente, disse uma barbaridade numa aula (mais uma, aliás)

A propósito de ter pedido aos meus catraios vimaranenses que pesquisassem sobre uma certa pessoa já falecida e de eu própria ter usado a Wikipédia como fonte principal dessa mesma pesquisa, disse-lhes para eles não se fiarem em tudo o que por lá lêem e que consultassem também as fontes tradicionais de conhecimento, aquelas que nós usávamos e ainda usamos, mas eles nunca, pelos vistos. Quase que me trespassavam com o olhar, ai o que eu fui dizer, blasfémia anti-internet! Pelos vistos, e segundo eles, de todos os chatos adultos que com eles passam a maior parte do dia, eu sou a única que os manda investigar em enciclopédias e revistas e livros e afins. Ora, a pesquisa que lhes pedi envolve leitura numa língua estrangeira, logo hoje é um bom dia para eles confirmarem que, efectivamente, há informação naqueles objectos coloridos, enormes, poeirentos e antiquados que abundam na BE (Biblioteca Escolar) deles. Não é verdade?

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Desconfiança cá da casa

Suspeito que a minha máquina de lavar roupa engole as meias, pois é rara a semana em que não encontre uma meia sem a outra simétrica. Ele há coisas...

Os homens são seres admiráveis e amanhã vou ter oportunidade de confirmar tal

Todos e todas sabemos o ritual matinal deles: acordam, esticam-se, levantam-se, coçam os gémeos e cambaleiam em direcção à sanita, a fim de dar a primeira mija do dia, aquela que os faz proferir um "AAHHHHHH!" de grande alívio, enquanto esfregam os olhos com a outra mão. Acabado o acto mictório, cujo destino é um buraco relativamente grande e bem visível, abanam o dito cujo e ou vão p'ró duche ou protegem-no - ao dito cujo - com umas cuecas todas catitas. Isto tudo ainda a dormir em pé. E sem sujar o rebordo da sanita, motivo de tanta discórdia entre tantos casais. A brincar ou não, motivo de muitos divórcios em Portugal. 
Pois é precisamente esta capacidade deles que eu admiro e que amanhã eu terei que realizar: a de acertar num buraco, mais pequeno do que o deles, com cerca de 5 centímetros de diâmetro, ainda sonolenta e possivelmente a sentir tonturas matinais e sem sujar o dito rebordo!
Não, não estou grávida (antes que adiantem a hipótese pela centésima quinquagésima oitava vez).


segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

De como os carapins afectam os meus 39 anos ou de como à 4ª é mesmo de vez!


Estes são os responsáveis por o meu blogue, inadvertidamente, esconder as preciosidades anteriores a eles. Não percebo se eles gostam de competir com o fundo colorido da página ou se pura e simplesmente preferiam estar noutro lado mais adequado que não uma página de bits e bytes, essas coisas chatas totalmente ininteligíveis para mim, mas claramente explicadas pelo meu geek mais próximo, a quem beijoquei ontem pelo esclarecimento prestado. Ele nem precisou de mexer no HTML ou no CSS, esse mundo que me faz sentir morena burra e com o qual brinco que nem um autómato, sem saber muito bem o que estou a fazer, à conta das opções fáceis deste coiso.
E o que é que este mundo de códigos tem a ver com carapins e a minha idade? Nada, aparentemente. Mas se não fosse ele, eu não poderia estar aqui a partilhar o quão eu gosto de usar os ditos cujos carapins que a Avó Fatinha distribui a todos pelo Natal. Não sendo minha avó nem do meu filho, desde que as famílias se imiscuíram, há longos anos, nunca a senhora se esqueceu de nos presentear com peças de malha que, à primeira e segunda vista, nos faziam parecer antiquados e do século passado, mas sempre nos protegeram do frio. Os seus carapins não fogem a esta regra: quentes, coloridos, de cores aberrantes, mescladas, peças extensíveis devido ao tipo de lã usado para os crochetar, já serviram várias gerações e foram passando de pé em pé quando deixaram de servir ao anterior dono. Hoje, uso os amarelos.
Daí o meu espanto quando ontem e hoje, por três vezes que tentei publicá-los, notar que eles trazem mal ao meu tasco. Não sei o que irá acontecer quando carregar ali onde diz "publish post", mas estão para ficar. 
Se alguém quiser reler as velharias, é só carregar onde diz "posts antigos" ou coisa parecida.

O meu blogue é lixo

Não aparece listado num concurso qualquer dos mais votados de 2011, em nenhuma das categorias. Isto bota ou não bota uma senhora-gaja totalmente abaixo, logo no início da semana? Tá mal! Amanhã tenho que ir chorar baba e ranho para algum lado, é o que é!

A minha relação com os carapins

Aguardam-se novos capítulos para ainda hoje, após regressar das minhas compras. Este corpinho não se mantém a oxigénio, não é?

domingo, 15 de janeiro de 2012

Uma? Achei pouco, levas mil e um grande sorriso.




Adenda: apaguei o post onde vos desejava um bom domingo e apresentava aquela colecção catita e colorida de carapins. Sem entrar em detalhes, serviu para solucionar o problema do tasco. Desculpas a quem tinha comentado lá, pois os comentários também voaram.

Pergunta séria duma ociosa domingueira, debaixo de mantas e com 3 pares de meias calçados

Se tivessem o poder de se tornarem invisíveis durante 24 horas, o que fariam vossas excelências?

Ora bem, fiz merda.

Mais logo arranjo, se conseguir descobrir os pormenores desta coisa. Nada de arrancar cabelos nem começar aos berros nem queimar xanatos, ok?

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Sexta-feira, 13

"Ai que desgraça vão chover sapos do céu a minha fruta irá apodrecer o estendal da roupa vai partir-se e as cuecas do meu homem vão ficar enlameadas vai ser o cabo dos trabalhos nem me atrevo a abrir o escadote com medo dos gatos pretos que passem por baixo das minhas saias e se as corujas piarem ao meio-dia tranco-me em casa até chegar a manhã seguinte não vá belzebu bater-me à porta e pedir um raminho de salsa que com este tempo seco está toda ressequida e amarela santa engrácia nos acuda que está para chegar o fim do mundo e nunca mais é 2013!"

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Derreto-me com a cara deste puto!


Alguém anda a ver televisão a mais e desta vez não sou eu

Ele: "Já sei o que quero ser quando for grande."
Eu: "Então?"
Ele: "Artista e dono de restaurante. E também sei o que quero ter agora."
Eu: "Diz..."
Ele: "Poderes ilimitados e veneração mundial."
Eu: "Onde é que ouviste isso?"
Ele: "Onde é que havia de ser?"

Tá bonito, tá...

O meu ABC para 2012

ADENDA: A negrito, aparecem os acrescentos dos meus comentadores atentos, que considero pertinentes no meu dia-a-dia, os acrescentos, isto é. O que seria o meu blogue sem eles? :) Podem continuar assim. É um elogio e nestes sou habitualmente parca, mas hoje estou mãos-largas.
  • Austeridade, assaltos, alegria, amores, ...
  • Benfica, bem-estar, bailinho, ...
  • Crise, corrupção, consultas, ...
  • Deficit, dívidas, desvios, depressão, diálogos, ...
  • Economia, emigração, euromilhões, encontros, esperança, -entas,...
  • Feriados, férias, falência, fim, facilitismo, fingimento, ...
  • Greves, Galileu, galão, ...
  • Hábitos, horta, história, 
  • Impostos, insolvências, imaginação, inocência, ...
  • Jogos Olímpicos, ...
  • Karting, ...
  • Londres, livros, ...
  • Millenium, Moda, Mundo Árabe, mudanças, Mano...
  • Necessidade, ...
  • Otorrinolaringologista, optometria, online, ...
  • Poupança, protestos, petróleo, ...
  • Quanto, ...
  • Recessão, Roubos, ...
  • Saúde, suicídio,sobrevivência, ...
  • Taxas, ...
  • U - ?
  • Vegetais, ...
  • Windows 8
  • Xadrez, 
  • Y - ?
  • Zero de aumentos
Assim de repente, foram estas que me vieram à mente e que se relacionam comigo. Algumas são bem estranhas, admito.