quarta-feira, 24 de outubro de 2012

HMMMMM!!

Desconfio que um dia destes terei que adoptar a medida drástica de pôr pimenta na língua do petiz cá de casa, afim de evitar que ande com conversas e linguagem totalmente inapropriadas para a idade dele!
Já agora, pergunto aos pais e mães mais experientes, não necessariamente mais velhos do que eu: se o vosso rapaz de dez anos e mais de meio vos contasse que as conversas com os amigos (onde se incluem raparigas) giram à volta de "fazer um bico", "broche" e coiso e tal, o que fariam vossas excelências?

6 comentários:

  1. Apesar de ter dois nas condições que referiste nunca essa situação se colocou. Mas creio que responderia que essas coisas não são próprias para a idade deles, que o relacionamento entre rapazes e raparigas tem muito para progredir antes de sequer se pensar em sexo. E que essa linguagem não é própria para usar em casa, embora esta parte tenha que ser dita de forma a não inibir o tratamento das questões do sexo com a abertura que nós não tivemos, enquanto filhos, quando por lá passámos.

    Mas tudo isto pode ser pervertido por coisas tão simples como os desenhos animados dos Simpsons ou Family Guy e as séries televisivas que passam a horas ditas normais como os Amigos Coloridos. Já para não falar de coisas que nem vejo, como os Morangos.

    ResponderEliminar
  2. Concordo com o Ness.

    Já tive algumas conversas sobre sexo com o meu, disparates que os putos dizem na escola, coisas que na TV não são para se repetir na vida real, o que se deve ou não dizer em casa mas sempre com a ressalva que sempre que quiser saber alguma coisa fala comigo; depois logo vejo se lhe bato ou não :-P

    ResponderEliminar
  3. Eu dava-lhe uma medalha por manifesta precocidade...

    ResponderEliminar
  4. Já?! com essas conversas. Bolas, começou cedo. Se fosse o meu filho tinha uma conversa bem séria com ele, normalmente falamos de tudo sem tabus e quando ele faz perguntas sobre sexo eu respondo com a verdade, sei que para muitas pessoas isto pode ser chocante, mas acho que se eles não aprendem connosco mais tarde vão aprender na escola e ainda vão pensar porque é que lhes mentimos, e se não desse resultado( normalmente resulta), era pimenta na língua e "mai" nada.

    ResponderEliminar
  5. Mano, por aqui se vê porque é que não tens filhos e possivelmente não terás :P

    Riquinho & Ness, penso que é isso tudo que fazemos cá em casa, pois se não houvesse abertura, tais assuntos não seriam partilhados. Teremos que estar com mais atenção a estes assuntos parvos :)

    ResponderEliminar
  6. Maria, nós também não ocultamos verdades e respondemos sempre às questões dele e por muito assertivos que sejamos sobre certos temos, nunca vamos conseguir controlar as conversas que têm com amigos, o que ouvem, o que dizem e o que repetem, por vezes mal repetido. E como diz o Ness e bem, a criançada de hoje tem acesso a programas de TV e afins que lhes "botam" coisas inadequadas na tola. Há que encontrar um ponto intermédio entre o que se (des)aprende com a TV e o que é falado, socialmente. Mas concordo com todos, isto não é linguagem adequada para a idade dele(s).

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.