quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Sinto-me uma barata tonta

Há muitas mudanças no local de trabalho às quais ainda estamos todos a habituar-nos. Uma delas tem a ver com a duração dos intervalos entre aulas de 50 minutos (gosto destas, não gosto daqueles). De manhã há um intervalo de 15 minutos, à tarde há um intervalo de 15 minutos e todos os restantes, mais sete ao longo do dia, duram 5 minutos. Durante estes 5 minutos, entre toques, há que deixar os alunos arrumar o seu material, nós arrumamos o nosso, deixar a sala arrumada, sair desta para entrar noutra, deixar a turma seguinte entrar noutra sala que pode localizar-se no lado oposto do edifício e ... prosseguir. 
Por estes dias, é ver alun@s e docentes a andarem apressadamente nos corredores e escadas acima e escadas abaixo a mudarem de sala, aos encontrões e a atropelarem-se uns aos outros, isto durante 5 minutos. Idas à casa de banho, tá quiet@; conversar o que tem que ser conversado, quando há assunto profissional para conversar, tá quiet@; atender aos pedidos de esclarecimento por parte dos catraios mais novos e alun@s nov@s na escola - faz-se, roubando tempo aos 5 minutos e conversando em andamento nos corredores; solicitar os serviços da reprografia - faz-se roubando tempo ao tempo pessoal. Restam os 15 minutos matinais e os 15 minutos vespertinos para muito do que está inerente à profissão e para o lanche e para o WC. E parecemos todos umas formiguinhas a funcionar a toque de caixa, que, quando se sentam, lá se levantam passados segundos. 
Está a custar!

2 comentários:

  1. 5 minutos??? Isso não dá para nada...

    Que stress!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. agri, tem sido, sim. É que mal te sentas, - isto, quando te sentas - já tás logo de cu levantado para ir para outro lado.

      Eliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.