quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Disparate da hora de almoço

Entrar numa passadeira rolante que se mexia no sentido contrário ao que eu pretendia, caminhar para a frente quando a passadeira vinha para trás, dar conta da parvoíce só quando estava para sair, tropeçar e saltar para a frente* e escangalhar-me a rir, sozinha, em pleno centro comercial. Uma pessoa viu-me nestas andanças e eu senti-me a corar enquanto me ria ...

*(tenho por hábito andar nas passadeiras rolantes mesmo quando estas estão em movimento, para a frente)

10 comentários:

  1. foi um momento de descontração e de mostrar vontade própria contra a direção da passadeira. "quem é que manda aqui?"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá descontraída e distraída estava, desabafos. Tão descontraída que nem dei conta que ia em sentido contrário...heh

      O meu filhote faz isto intencionalmente, mas nunca tal me tinha acontecido. :)

      Eliminar
  2. Nunca me aconteceu, acho que ia ficar tão surpreendida e assustada que nem conseguiria rir de mim mesma :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. redonda, foi giro rir-me de mim própria :)

      Eliminar
  3. Ahahahah (ri-me mais do que devia, tendo em conta que estou ao lado de pessoas...)

    ResponderEliminar
  4. Não trabalho num centro comercial...e terias de te ter embrulhado na tua própria mala, mas a cena que acabei de ver foi muyito parecida;))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Suricate, pode acontecer...se acontecer, eu relato :)

      Eliminar
  5. Tiveste que caminhar depressinha, para sair no outro extremo. Aproveitasses essa velocidade para caminhar sem o estorvo da passadeira em sentido contrário...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ness, tive o quê? Numa passadeira com 5 ou 6 metros, se calhar menos? E quem te diz que não aproveitei? Atão se taba num centro comercial, garanto-te que andei bem depressinha para sair de lá àquela hora :P

      Eliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.