terça-feira, 24 de junho de 2014

Rentes de Carvalho e a Júlia da Farmácia

Diz, no tasco onde tomo café, que o livro que estou a ler deve ser tão bom que lhes levo a chávena para o balcão quando me vou embora mas esqueço o livro na mesa e que no momento exacto em que volto para almoçar nem tão pouco me tinha conta que não o tinha...

Calúnias.

8 comentários:

  1. Tás a ler a Foice? É o que leio de momento e estou a achar um piadão à ironia que empresta à versão da História de Portugal do Oliveira Martins.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tonta.
      "Os lindo braços da Júlia da Farmácia"

      Eliminar
    2. Ai o caralhinho! Tu podias ser a Julia da Farmácia...ou não?? Ou alguém da Farmácia, que não tu, mas que frequenta o mesmo café que tu, ser a Júlia da Farmácia e comentar isso que escreveste! Mau!

      Eliminar
    3. Como se não soubesses que não sou Júlia :p

      Eliminar
    4. Mau!! Mas poderia ser outra pessoa, ou não?? Além de que é verdade que sei que não és a Júlia, mas não sei o que és...tou aqui indecisa se és a .... ou a .... (a sério, sou péssima com nomes).

      Eliminar
    5. Vai ver o meu email :p

      Eliminar
    6. Pois, estava indecisa entre esse ou Joana :P E se me perguntares porquê Joana....I have no fucking idea!

      Eliminar
    7. "Oh Joaaaannaaaa, pensar que estivemos tão perto..."

      Eliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.