quinta-feira, 26 de setembro de 2013

O leitor mostra-se - 3

Desta vez temos o nosso "Joaquim Agostinho" da blogosfera, daquela que me acompanha assiduamente, a apreciar uma das belas paisagens costeiras do Atlântico e a tentar descobrir as Berlengas, bem lá ao fundo no horizonte.
Digamos que, se aquele selim pudesse falar, já teria perdido conta aos quilómetros percorridos com peso em cima.
 

25 comentários:

  1. Respostas
    1. AC, não confirmo nem desminto. Quem quer que seja, que levante o dedo :)

      Eliminar
  2. Apraz-me esta iniciativa do teu tasco :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pusinkito, é gira, não é? :) Podia discorrer sobre ela e os seus partcipantes, mas é melhor não ir por aí :)

      Olha, consegues convencer o seu mentor, o POC, a mostrar a perna aleijada? É que eu não consigo.

      Eliminar
    2. Se for só a perna aleijada... Talvez. Depende se tiverem alguma coisa para a troca. Cof.

      Eliminar
    3. POC, sabes bem que pode ser a perna aleijada ou a perna não-aleijada. Além disso, eu já dei o que tinha para trocar :P

      Eliminar
    4. O tasco tem um código de conduta. E nessa fotografia não foi seguido o código.

      Eliminar
    5. Numinteressa! Já te dei mais do que tu a mim, ora, ora!

      Eliminar
  3. Tu bês lá alguma ilha? Não podia ser a do Pessegueiro?

    Se o selim falasse, não seria dos quilómetros :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não vejo nenhuma ilha. E tu viste? :P
      Claro que podia ser a do Pessegueiro. Mas lembrei-me primeiro das Berlengas, ora!

      Atão seria de quê? :P

      Eliminar
    2. Desculpem a intromissão, mas já entrei!
      Eu acho que o sr. da foto está a mirar o oceano, apenas!
      E pensando para si "da-se, se eu tivesse umas barbatanas a sério, mandava-me à água e pirava-me deste país de merda!"
      É o que lhe está estampado no rosto!!! :))

      Eliminar
    3. Leão, aqui não intrometes nada, hombre. Isto é de todos e de todas.

      Não digo que não...vamos ver o que ele diz, se é que ele sobreviveu à água que se abateu aqui no Norte. :)

      Eliminar
    4. Leão, a maneira mais fácil de escapar daqui é mesmo em duas rodas, sem motor. Ainda que hoje o impermeável não servisse para nada e um barco a remos ajudasse mais.

      Na foto não se vê, mas havia umas sereias na praia :)

      Eliminar
  4. Conversas de GaIjos, que a AC está muito longe para nos acompanhar e não temos a sorte te ter entre os pedais nenhuma das atléticas divas que são capazes de se perder por entre os poeirentos caminhos deste Portugal (e não só).

    ResponderEliminar
  5. Nem assim começas a pedalar, não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha bicicleta está trancada a sete chaves, tão bem guardada na garagem que nem sei como lá entrar :)

      E quem fazia o almoço de domingo, meu caro Ness? :) Ou achas que tenho condições para o fazer durante a semana? :)

      Eliminar
  6. Depois da bicicleta é uma francesinha e uma caneca, há tanto ano a dizer isto e ainda não sabes? :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há tanto ano a dizer-te que não faço quilómetros para comer francesinha, nem gosto de cerveja, e tu ainda não sabes? :)

      Eliminar
  7. Seie, mas um dia também seie que berás a luz :P

    Eu bia, no ano passado, no altar da igreija. Era o home do bídeo a filmar os cumbidados que assistio à santa missa :)

    ResponderEliminar
  8. Verei, como já vi, a Luz, no ano passado :)

    Desde quando é que vês a missa na TVI, se...? :P

    ResponderEliminar
  9. Na TBI? Num foi nada disso, mulher, foi num casamento, no bale do Douro.

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.