terça-feira, 14 de maio de 2013

Hoje vou discorrer sobre merda

Post com bolinha vermelha, passível de ofender.
 

A Merda (saiu de rajada)

Eu faço merda,
Em casa, no trabalho
E digo merda,
Em casa, no trabalho
A merda que eu faço
Cheira mal, parece mal
Mas alivia... e de que maneira
Tu fazes merda
E a merda que tu fazes chateia-me
São excrementos ofensivos, mal-cheirosos
De gosto duvidoso
Conspurca-me a mente e torço o nariz
Esperneio porque a tua não me alivia
A merda que os outros fazem
Visível e notória diariamente
Incomoda terceiros e quartos
A merda está em todo o lado
Mandam-nos para todo o lado
Se até no palco o fazem
Porque nos sentimos na merda?
Meninas de bem e de boa educação
Não dizem merda, não fazem merda
Defecam fezes ao som de violinos
Meninos de bem e de boa educação
Mandam faxes uns aos outros,
Não arreiam o calhau
E com matéria escatológica me vou
Pois chegou a minha hora!

E agora, com a cortesia do Leão da Estrela, um soneto com grande pinta: 

Merda, dejecto humano na face escrito,
Que em vivos cagalhões defequei um dia,
Donde um profundo odor a merda sentia
De fumegantes bostas e um simples caganito.

A merda, que em si mesma é apenas comida de antanho,
Para se certificar da força com que saía,
Foi convertida em fétida diarreia, que fazia
Um trilho de corrimento fedento, leve e castanho.

Juras de merda, que brandura de pivete
Causa ao primeiro impacto; um cagalhão
Causa mais estrondo, se largado na retrete.

Olhai a merda o que gera, se espalhada pelo chão,
Uma passadeira pegajosa, qual chiclete
Seja ela de homem, seja ela de cão.






13 comentários:

  1. Foda-se. Este post cheira mal.

    R.

    ResponderEliminar
  2. R. e Mustache, há que pôr uma mola no nariz e uma venda nos olhos.
    Isto já vai passar e a tela rolar :)

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. Snail, haja alguém que goste do disparate! :)

      Eliminar
    2. Se falares de pilas ou gin também vai gostar.

      R.

      Eliminar
    3. Ela é mais perita do que eu a falar sobre esses assuntos tão específicos. E fá-lo com muito mais graça, sem dúvida!

      Eliminar
    4. Não sei. Estiveste muito bem com esta cena de merda.

      R.

      Eliminar
    5. Obrigada, obrigada, obrigada...
      (de vez em quando sai uma boa merda :P)

      Eliminar
  4. Blherck. Foste possuída pelo espírito da Snail?
    :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chata, digamos que ela, sem o querer e sem o saber, inspirou-me a fazer isto :) Mas já passou. :)

      Eliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.