terça-feira, 18 de outubro de 2011

Um dos prémios da Julie, bem merecido pelo esforço conjunto

Estou com a neura e a ouvir “Red Right Hand”, de Nick Cave & the Bad Seeds, via “playlist” do gajo que a seguir descrevo. A descrição vai ser uma amálgama de palavras, impressões, ideias certas e erradas e vai, com certeza, deixar transparecer o meu humor perante certas sacanices que hoje ouvi numa aula e que, porque sou uma pessoa com algum nível, não as repetirei aqui, mas sim no local adequado, perante pessoas hierarquicamente com mais poderes do que eu. E porque ainda tenho a capacidade de me surpreender e até escandalizar com o que oiço da boca de adolescentes, em contexto de sala de aula, hoje achei que seria um bom dia para, finalmente, ultrapassar este desafio auto-proposto e proposto ao Pulha Garcia que, apesar de inicialmente desconfiado e cauteloso, não declinou o meu pedido.

Não me lembro exactamente em que blogue descobri o Pulha Garcia, mas foi, de certezinha, a saltitar de blogue em blogue que me deparei com a sua cara de cowboy rijo e atrevido e daí atraente q.b. Sim, porque é dos sacanas que elas gostam mais, generalização corrente válida no passado, no presente e nos próximos tempos, sejam eles de crise ou não. Até porque as primeiras impressões contam bastante. Daí até o ouvir diariamente foi apenas uma questão de minutos. Sim, porque o que me atraiu em primeiríssimo lugar não foram as suas palavras, mas a selecção musical apresentada, a tocar “randomly”, opção tão do meu agrado, que raramente repetia as faixas. Lembro-me de, em Abril / Maio passado, passar manhãs inteiras a deliciar-me com as músicas por ele escolhidas e de pensar “bolas, este gajo tem um excelente gosto musical. Eu já não ouvia isto há bué e continuo a gostar.” Entretanto, tive várias oportunidades de conversar com ele e de lhe dizer precisamente o quanto eu gostava de iniciar as minhas manhãs com as músicas dele. Entre outras conversas, adequadas a dois desconhecidos que se conheciam via internet.

São 15:30 e estou a ouvir “No Surprises”, dos Radiohead, enquanto discorro sobre o Bom Sacana e ponho no papel as minhas impressões dele e do que ele escreve.

É indiscutível que ele escreve muito, muito bem. Dos melhores que me aprazem ler na blogosfera de hoje em dia. Adoro o seu sarcasmo. Consigo mesmo vê-lo a escrevinhar as suas farpas críticas enquanto cofia o seu bigodinho e se ri baixinho, sob a luz do seu candeeiro de secretária, a altas horas de noites lisboetas chuvosas, sem mais ninguém em seu redor. As suas citações, as imagens que partilha e que descobre sei lá bem onde, as suas próprias reflexões sobre literatura, filmes, pintura, pessoas e personagens, locais, fotos por ele tiradas, são sempre um primeiro passo, às vezes novidade até, para os meus próprios pensamentos. Sei que gosto muito de passar pelo blogue dele e ler as sacanagens.

Também sei alguns factos sobre ele, que não revelarei, por respeito para com a sua vontade. Alguns deles já escritos por ele, de qualquer modo. Sei que ainda é um trintinha, (a minha definição de “trintinha” tem a ver com qualquer pessoa cuja idade se situe entre os 30 e os 35) mesmo que as suas teses pareçam pertencer a alguém bastante mais velho, como ele gosta de aparentar através da escrita. Deve ser um bon vivant, de bem com a sua vida e com os caminhos que percorre diariamente, que dá importância a pequenos prazeres, como andar de chanatas e gozar devidamente a noite e o dia do santo padroeiro da cidade onde vive. Imagino-o vestido de um modo bastante clássico, de fato e gravata diariamente, que tira mal chega a casa, para se acomodar aos tais chinelos de enfiar no dedo. Imagino-o acompanhado de um copo de uísque, enquanto folheia livros e revistas e jornais, as mais das vezes escritos em estrangeiro. Imagino-o embrenhado nos seus calhamaços profissionais, a queimar as pestanas, ajeitando os óculos de leitura, sem se dar conta do tempo a passar, ao som de Belle Chase Hotel, tal como eu, agora. Imagino-o a cantar na sua cozinha, enquanto brinca com os condimentos e prepara refeições para os seus amigos. Imagino-o totalmente alheado do que o rodeia, concentrado apenas naquele pormenor que lhe captou a atenção. Imagino que seja uma pessoa bastante interessante de se conhecer.

Ele avisou-me para não me deixar levar por generalizações e estereótipos. Só ele saberá da verdade deste texto.

P.S.: Atentem nas labels dos seus posts. Autênticas preciosidades!

P.S.2: Esqueci-me de dizer que é também um excelente benfiquista!

13 comentários:

  1. é o único blog que abro com a certeza que vou gostar da música que vai rodar... que não rodou neste preciso momento em que abri o blog dele.

    Não sei até que ponto está próxima da verdade esta descrição do Pulha Garcia, mas é muito próxima do que eu imagino :)

    E o humor também não falta aqui.

    ResponderEliminar
  2. Lá segui o teu conselho e fui visitar o blog, gostei bastante.

    Não te esqueças do segundo prémio (já prometeste...)

    ResponderEliminar
  3. Num percebo o que é isto dos prémios. O que é que tenho perdido?

    ResponderEliminar
  4. Ricman, mas tu não leste o meu segredo-XIII e os comentários que originou? Vá, vai lá abaixo chafurdar nos meus segredos. :)

    ResponderEliminar
  5. Pseudo, se vou "lá abaixo" não vou perder tempo c os teus segredos :-P

    Tens que fazer uma lista temática de links ali ao lado, tipo os segredos e isso.

    ResponderEliminar
  6. Riquinho, eu sei que as tuas intenções para comigo até são boas, quando me dizes para fazer "isto e aquilo", mas do que eu gosto mesmo é de escrever, não de mexer nas "minhas entranhas" :)

    Fazemos o seguinte, ok: já te e-mailo.

    ResponderEliminar
  7. Ir lá abaixo? How deep? Please let me know, but don't hurry. Take your time...
    :P

    ResponderEliminar
  8. Pseudo,
    Perguntava até que ponto seria necessário o ricman recuar...:P
    Mas no fundo como qualquer criança, estou é em pulgas para saber qual será a prenda ;)

    ResponderEliminar
  9. Obrigado pela tua simpatia Pseudo (e também a Pusinko e o tio). Não sou uma pessoa interessante mas tento ser um bom amigo para os meus, ma dear. That's all it is ...

    ResponderEliminar
  10. Pusinko, a playlist dele - e o blogue - é uma agradável caixa de surpresas todos os dias. :)

    Pulha, foi um prazer ser simpática contigo. Como dizes, deveria haver mais pessoas assim...

    ResponderEliminar
  11. Com excepção do exacerbado benfiquismo, só tenho encómios a dirigir ao Pulha. ;)

    ResponderEliminar
  12. Não conhecia o Pulha, vou começar a prestar atenção.
    P.S. Obrigada pelo prémio.

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.