domingo, 23 de abril de 2017

Saramago é um brincalhão

A esta hora está algures a espreitar-me enquanto leio sobre a sua morte que prega partidas aos mortais humanos, a quem escreve cartas de pré-aviso e por quem se apaixona. Impossível não me recordar da morte de Woody Allen, que também jogava às cartas, mas de maneira mais ingénua.

3 comentários:

Susana Rodrigues disse...

Esse livro é fabuloso. Devia fazer parte do plano nacional de leitura, quanto a mim (mas quem sou eu, para além de mãe?) :-)
Olá Homónima.

Pseudo disse...

Homónima, estou a descobri-lo pela primeira vez e concordo contigo: é fantástico.
Faz parte do PNL, dos livros recomendados para o ensino secundário. :)

Olá. :)

Maria do Mundo disse...

Fantástico, de facto.