terça-feira, 28 de março de 2017

Eu também tenho muitos telhados de vidro...

...mas há situações que acho ridículas e nada abonatórias da e na parentalidade. E tenho olhos na cara e cabeça para pensar.
Pergunto se há necessidade de modificar um carrinho de bebé e anexar um suporte de tablet / telemóvel (como aqueles que se colocam no tablier dum carro) para que a criança, que não tinha mais de ano e meio, pudesse visionar no ecrã o que quer que seja, enquanto passeia empurrada pelos pais?
A sério!

14 comentários:

Be disse...

Não, essa nunca vi! Mas nem me espanta, quando digo que não permito que os meus filhos mexam em tecnologias durante a semana (há dias e razões de excepção), as pessoas olham para mim como se fosse um alien.

Pseudo disse...

Be, há-de chegar o tempo em que eles mexerão e não há-de faltar muito.
Eu vi esta situação há cerca de 2 horas e envolvia um casal de pais jovens, ambos com menos de 30 anos, vinte e picos. Achei ridículo e pensei muitas coisas que me abstenho de partilhar. :)

A Chata disse...

Eu, que não tenho filhos, te digo que acho isso pavoroso e critico quaisquer amigos que o façam.

Mas eu, que espero um dia ter filhos, tenho medo de ser aquela que um dia falou de boca cheia e fez algo semelhante. Só para calar o gaiato e poder descansar a cabeça 5 minutos.

Posto isto, podeis cair em cima de mim.

Pseudo disse...

Os gaiatos tiram-nos do sério, ex(???) Sócia Chata, é verdade; mas bolas...ano e meio??? Bebé? carrinho de passeio em pleno supermercado? 2 adultos? Falar bebesês? Enfim....daqui a uns anos queixar-se-ão....ou não, sei lá. Alguém há-de queixar-se!

A Chata disse...

Na semana passada jantei com uma criança de 5 anos. Só comeu quando cantámos todos uma palermice qualquer e sob ameaça​ de não poder mexer no tablet. 5 anos! Eu penso que se fosse minha filha tinha levado 3 tabefes à primeira garfada que demorasse 1 minuto a ser deglutida. Também a mãe o pensa mas depois diz: preciso de chegar a casa e ter sossego depois de 8h de trabalho.

Ex? Sócia Forever. Só que em modo mais leitora, sorry!

Pseudo disse...

Tá bem, tás perdoada, Sócia Leitora! :)

Essa mãe tem razão. Mas pergunto: a mãe dessa tua amiga não trabalhou? Também a educou com um tablet à mesa? Essa é outra situação que nunca permitimos ao nosso filho. Há limites e horas para tudo.

Anónimo disse...

Sócias, mas cada uma com o seu negócio...
Eh!!! Tretas...

Pseudo disse...

Anónimo, o que é que o apoquenta?

N. disse...

Pavoroso é a palavra certa. Mas, como em tudo na vida, nunca podemos dizer "dessa água não beberei"...

Pseudo disse...

N., certo. Mas "dessa água não beberei" já posso dizer, pois o nosso cachopo já não tem idade para andar em carrinhos de bebés :P

N. disse...

Bem visto. Terás "beberido" noutras alturas no passado. Tu mesma admites ter telhados de vidro.
Eu cá mantenho a ideia que é pavorosa a cena que descreves, também porque sou um gajo com pouca paciência para birrinhas... :D

Pseudo disse...

Ui, N., sou imperfeita todos os dias!

Então que fazes quando / se um filho teu as fizer, hein? :P

N. disse...

Nem és perfeita no T? :P
Não alimento, não dou importância. Obladi, oblada, life goes on. :)

Pseudo disse...

Achas?? Tsk tsk. :) Se conheceres alguém que o seja, apresenta-me a pessoa, sim? :P