quarta-feira, 27 de julho de 2016

Alma aberta

Queria ter coragem para voar
Ver outros mundos e espantar-me
Ouvir histórias inacreditáveis
Contar histórias vividas

Queria viver como imaginara,
Não viver como posso
Rir-me a toda a hora
Não pensar no que não foi

Queria sentir o que não sinto
E não sentir o que sinto,
Sentindo-me estranha por não sentir

Queria olhar e agir
Pensar e fazer
Planear e rir


2 comentários:

  1. Eu também.

    Tem dias.

    Sou mau contador de histórias. E planeio demais :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ness, já eu planeio de menos. Devia ser mais precavida, mas ando um pouco ao sabor do vento e das marés.
      Um dia de cada vez que o futuro é já amanhã e não sabemos se ele chega para nós. :)

      Eliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.