terça-feira, 13 de outubro de 2015

Baixa-te! - digo-lhe eu

E mesmo pondo-me em bicos de pés, já não é fácil alcançar-lhe as bochechas e repenicá-lo de beijos. Não passa, contudo, sem o aconchego nocturno maternal e sem a tagarelice pré-sono diária.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.