quarta-feira, 26 de agosto de 2015

P'ró jantar

Depois duma noite escura às claras, testemunha do chilreio madrugador dos passarinhos aqui da terrinha e do bater de portas da malta da casa a sair para se fazer à vida, pensava eu que iria conseguir dormir qualquer coisica ainda de manhã ou quiçá a sesta. Tá bem, abelha! 
Tá ali um empadão de carne à maneira, à maneira da minha falecida mãe mesmo, sem purés artificiais nem nada dessas carnes já pré-mastigadas! Tão cedo não me meto noutra andança com tachos, passe-vites e moulinexes, não!

2 comentários:

Maria Varredora Pau de Vassoura disse...

De certeza que o empadão estava um espectáculo.
Gosto tanto. ;)

Pseudo disse...

MVPV, estava sim, obrigada. :)

Mas ainda não comi nenhum - nem o meu - que igualasse o da minha mãe, frequentemente servido ao almoço de domingo, há muitos anos. :)