sexta-feira, 10 de julho de 2015

Haja paciência, porque o chapéu de palha já cá canta

Agora vou ali abaixo, passar as próximas 48 horas a ver umas flores e uns tabuleiros bonitos e volto já, já. Ok?

(Ver se encontro um dos sócios da sociedade milionária, já agora...)

12 comentários:

  1. Dei-te um ramo de flores
    de papel p´ra não murchar
    e carreguei-te o tabuleiro
    só para não te cansares
    pedi-te o coração em troca
    mas o tinhas dado a "um" de Amares...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, não se aplica a mim que nem para Amares sei ir. Só mesmo com um desenho à frente e mesmo assim nunca confiando :P

      Eliminar
    2. Deve achar que é fácil encontrar palavras que rimem com "cansares" quando se escreve em cima do joelho...

      Se eu dissesse que o rapaz é de Braga, não rimava...

      ;)

      Eliminar
    3. Porque é que escreve em cima do joelho?
      A que rapaz de Braga se refere? :)

      Eliminar
    4. Sabe bem que sou no seu blog, uma especie de Pep Rápido...bola cá, bola lá... e depois o improviso é sempre mais giro,,, Por outro lado se eu pensar no que digor, deixo de dizer o que penso...

      Mas um dia deste vou parar 2 minutos para um poema mais "à seria"...

      Eliminar
    5. Façao isso queu publico. Será um primeiro passo para tornar mais poético e sério este tasco de disparates. :)

      Eliminar
    6. Segunda-feira trato devidamente do comentário anterior. :)

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Debes achar, Sócia, que o homem anda por lá de garrafão na mão, se calhar...

      Eliminar
    2. Mas na mala do bólide deve ter, para as ocasiões. Quero provar aquela pomada.

      Eliminar
    3. Isso já não sei, Anónimo; não lhe vi o carro, só a farta cabeleira. :)

      Eliminar
    4. Quando combinar com ele para receber o garrafão, logo te conto do bólide :-D

      Eliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.