quinta-feira, 19 de março de 2015

Ainda do professor de piano


"O Metrónomo

Do grego XXXXXXXXX (palavra que não consigo reproduzir), "medida" + XXXXXXXXXX (palavra que não consigo reproduzir), "lei". O metrónomo foi inventado por Dietrich Nikolaus Winkel, um relojoeiro de Amesterdão, em 1812. Johann Mälzel, inventor alemão, copiou muitas das ideias de Winkel e recebeu a patente pelo metrónomo portátil em 1816. Ludwig van Beethoven foi o primeiro compositor a indicar marcas de metrónomo nas suas partituras em 1817.

Allegro ♩=120 Informa ao músico que a música deve ser executada precisamente a 120 batidas por minuto, ou seja, que cada pulso deve durar 0,5 segundo."

Esta é a informação da audição de hoje, informação que, como é habitual, consta do programa distribuído aos pais e familiares presentes. A guardar para recordar no futuro...


Hoje, no final da audição,  o mestre deu aos 13 aprendizes presentes um piano-gato da Páscoa, feito em papel e de tamanho diminuto. Não há como não gostar do Mestre.

2 comentários:

  1. Os artistas são inconfundíveis, regem-se por prioridades diferentes dos tecnólogos, para usar o exemplo que conheço :) Aqueles com quem me tenho cruzado, basicamente pela mesma razão a que aludes, também são exemplos de simpatia e apreço :)

    Quanto ao metrónomo também há um lá por casa, mas quem o devia usar não nutre especial simpatia pelo aparelho :)

    ResponderEliminar
  2. Por acaso o bicho é feio pra caraças, Ness. Achas que condiz com a tuamobília da casa? Sei que aqui não ficaria nada bem. :)

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.