terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Afinal Kennedy não foi assassinado

Próxima leitura, a de um mestre do terror:




12 comentários:

  1. Ainda vai ter um "affair" com a Cayetana Fitz-James Stuart...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas essa não entra neste livro!! Ou entra?

      Mas a questão que se põe é: lá em cima ou lá em baixo?

      Eliminar
    2. Os VIP entram onde quiserem...

      No elevador. Uns momentos lá em cima, outros cá em baixo e pelo meio do percurso também...

      Eliminar
    3. A senhora era bem louca para o fazer; ele era mais recatado, apesar do vício...

      Eliminar
    4. Essas aventuras não estão ao alcance que qualquer um:

      https://www.youtube.com/watch?v=3cTiDTedAkk

      ;)

      Eliminar
    5. Só pala os plesidentes :P

      Eliminar
    6. Pala plesidentes??? Pala o Plesidente!!! Porque para mim não sobra nada e olha que:

      https://www.youtube.com/watch?v=8q9XSXPEPNE

      ;) Boa noite. Até um dia...

      Eliminar
  2. Olha lá, não te enganaste na estação do ano?

    Ficou chocho :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desde quando é que há uma estação própria para ler Stephen King, hein??

      E chocho estás tu, ora!

      Eliminar
  3. Creio mesmo que JFK é um mito, uma lenda urbana muito bem urdida pelo patrão do FBI, na altura, um homem muito poderoso! Daí que, talvez não tenha morrido,uma vez que os americanos suspiram de alívio. E isso é que conta!

    ResponderEliminar
  4. Carismático, charmoso, e com sorte na vida, apesar da forma como morreu...tudo isto é que o tornou um mito.

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.