domingo, 27 de abril de 2014

Qual é a diferença entre o 10 e o 11?

Fácil: 2 (vitórias).

10 comentários:

  1. Em reunião de emergência após o jogo desta tarde entre Porto X Benfica, a fim de equilibrar as forças futebolísticas entre os dois beligerantes referenciados, a Liga acaba de decretar que doravante quaisquer jogos entre Benfica e Porto, ou Porto Benfica, o Glorioso passe obrigatoriamente a alinhar desde o início com nove jogadores já que dez são demais.
    Para principiar e ver no que é que isto dá, já que não está fora de questão o jogar só com oito se as forças continuarem favoravelmente inclinadas para o lado do Glorioso.
    Há que estimular a competição, que Diabo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. OCorvo, o senhor é terrível! :)

      Eliminar
  2. A diferença nota-se porque o Porto este ano está um bosta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Flor Guerreira, não só. :)

      Eliminar
    2. Lá está uma Dragarta a defender o indefensável.
      O Porto está uma bosta e só por isso se nota a diferença. Fora de questão esta o singelo facto, concreto e objectivo, do Glorioso estar imparável a dar cartas, não só entre muros como por essa Europa fora.
      Mas não é mérito próprio, não senhor; é demérito do Porto que está uma bosta.

      Eliminar
    3. Sr Corvo, certeiro e sarcástico como quase sempre. :)

      Eliminar
  3. Quanto a esse jogo, só tenho a declarar que não deveria ter existido,
    por manifesta diferença de fuso horário entre Penafiel e Porto.
    O adversário do benfica ontem deveria ter sido outro, não vindo ao caso discussões sobre desfechos, uma vez que como se pode ver pela minha falta de pontaria nos números do milhões, a futurologia não é o meu forte.
    Para que conste, embora seja difícil na quinta próxima, desejo boa sorte aos de carnide.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AA, obrigada. Há-de correr bem. :)

      Eliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.