sexta-feira, 4 de abril de 2014

Dilema familiar: "Mãe, quero fazer uma tatuagem."

O catraio tem 12 anos e picos e já pensa nestas coisas de gente tola. Devo acrescentar que eu faço parte desta categoria de gente tola, if you know what I mean. Posta a questão deste modo, a resposta foi peremptória, de modo a protelarmos a decisão o mais possível: "Antes de teres 18 anos, não te damos dinheiro para uma. E isso é assunto para discutirmos daqui a uns anitos, depois de pensares bastante sobre os prós e contras." E por aqui ficámos, depois de mandar a bola p'ra canto, com a certeza de que daqui a uns anitos, o mais tardar, haverá nova investida juvenil.
E vocês, pais, mães e futuros pais e mães, o que diriam / fariam nesta situação?
Conhecida como "mulher vampiro", a mexicana María José Cristerna participou neste domingo (3) de uma feira internacional de tatuagens em Monterrey, no México. Antes advogada, Cristerna entrou para o Guinness, livro dos recordes, como a mulher com maior número de mudanças corporais das Américas.  (Foto: Daniel Becerril/Reuters)

36 comentários:

  1. Nada como educar pelo exemplo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente. Daí a intenção de protelar o assunto até ele ter 30 anos :P

      Eliminar
  2. 30? Afinal é mais grave do que eu pensava...

    ResponderEliminar
  3. Ora! Toda a gente sabe disso!

    ResponderEliminar
  4. Sugiro esta:

    http://1.bp.blogspot.com/-XWzfjjY8yXw/TjPrWzrtHQI/AAAAAAAACDw/a-kWID5S2W4/s1600/Tatuagens+de+Sangue.png

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso estive vai não vai para publicar essa a acompanhar o texto. A outra opção era uma qq a mostrar "Angola / 63) :)

      Eliminar
    2. O que é que tem Angola 63 a ver com tatuagens? É só para baralhar os leitores, penso eu de que...

      Eliminar
    3. O que é que tem a ver Angola 63 a ver com tatuagens? É só para criar confusão nos seus leitores, não é?
      É complicadinha, a Senhora.

      Eliminar
    4. Anónimo, tem exactamente a mesma coisa a ver do que uma tatuagem da Hello Kitty.

      Agora explique-me lá a relação duma tatuagem "angola / 63" com a sua afirmação sobre eu ser "complicadinha".

      Eliminar
    5. E se quiser, pode repeti-la, como fez com os comentários anteriores. :)

      Eliminar
  5. E já agora, qual é a sua? Uma Hello Kitty ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai Anónimo, essa pergunta assustou-me! E não é que acertou em cheio na mouche? :P

      Eliminar
  6. Eu também quis muito ter um Walkman, daqueles da Sony, liam cassetes, belíssimos. E tive. Penso às vezes o que aconteceria se tivesse que andar com ele até hoje... Acho que me cansava um bocado... Mas isso sou eu :)

    ResponderEliminar
  7. Xilre, acredita que ainda não me senti cansada da minha. Mas isso sou eu :P

    ResponderEliminar
  8. Ainda hesitei entre a Hello Kitty e o Galo de Barcelos...

    Já agora, é anónimA!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, AnónimA, eu pensei nessas possibilidades todas e mais algumas, inclusivé um coração com uma seta, uma caravana....tudo o que se possa ver por aí! Mas ganhou a gata rosa e branca, é mais feminina :)

      Eliminar
  9. Aos 12? E porque não? Não custa nada:

    http://www.youtube.com/watch?v=-Ng94ectd5g

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai custa, custa, Anónimo! E não é não, especialmente aos 12 :)

      Eliminar
  10. Aos 16, lá terá que ser...

    ...
    Pintura de guerra
    ...
    http://www.youtube.com/watch?v=4Qw9jKY_akY

    ResponderEliminar
  11. Respostas
    1. E os professores ainda ganham ao ponto de deixar herança?
      Afinal ainda há espaço para mais cortes..2015 é já ao virar da esquina...

      Eliminar
    2. Mas o que é que o cu tem a ver com as calças?

      Eliminar
  12. Mmmmm...Já vi que não vale a pena explicar...Foi colega do Relvas na escola, não???

    ResponderEliminar
  13. Anónimo, é óbvio que a conversa poderá ir nesse rumo que lhe quer dar. Mas eu não lhe quero dar esse rumo. Ou será que tenho que explicar doutra maneira?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tréguas.

      Dou-te um doce em troca dum beijo salgado:

      http://www.youtube.com/watch?v=zVU_IZ9Dq2w

      Eliminar
    2. Mesquinho. Eu dou dois doces em troca de um beijo molhado.

      Eliminar
    3. Anónimo, pode dar o que quiser, um dois três...:)

      Eliminar
    4. Eu já não posso dar os 3...Quem andou, já não tem para andar...

      Eliminar
    5. Não pode dar os 3 doces? Não é disso que falava?

      Eliminar
  14. Só quando sair de casa e tiver capacidade financeira para se sustentar. E não é só com tatuagens.

    R.

    ResponderEliminar
  15. Eu diria o que a minha mãe me disse a mim... Quando ganhares dinheiro para a pagar com o teu trabalho (e não com as poupanças das mesadas...) fazes uma. Por isso fiz a primeira com 23 anos e a segunda com 28

    ResponderEliminar
  16. R. e SM, eu concordo em absoluto com as vossas perspectivas: ele que decida quando for totalmente independente de nós.

    A minha primeira e única foi feita aos 30. Ainda foi muito a tempo. :)

    ResponderEliminar
  17. Este é sempre um assunto delicado, eu tenho cerca de 17 tattoos, o meu marido tem para cima de 30, o meu filho fez uma aos 18, antes nunca o deixaria, e mesmo aos 18 é cedo, mas era a tattoo que ele queria há uns anitos e acho que não se vai arrepender. A minha sobrinha fez um piercing aos 8.. 1ª tattoo aos 12/13... são opcões...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai que exagero, Anónimo! Mas é como diz: são opções...

      Eliminar
    2. são gostos Pseudo, são gostos ;)
      Bjs
      AnonimA com nome Patricia :)

      Eliminar
  18. Anónima com nome Patrícia, eu continuo a achar que demasiadas, mas qd o meu petiz ganhar o dele, ele que decida o que quer fazer no seu corpo. Agora, que encontrará alguma oposição se me perguntar alguma coisa, encontrará...no caso de querer fazer muitas. E o que são muitas? 2 já poderão ser muitas caso cubra o corpo todo. É um assunto deveras nada consensual. :)

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.